O chefe da representação do Imac em Cruzeiro do Sul, Levi Bezerra, informou que ainda não existe vigilância 24 horas no local

Sede do IMAC é invadida em Cruzeiro do Sul; celular e notebook são furtados durante ação — Foto: Levi Bezerra/Arquivo pessoal
João Renato Jácome

A sede do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) foi arrombada na madrugada desta terça-feira, dia 15.

O zelador do prédio foi quem encontrou o espaço revirado pelos criminosos. A Polícia Civil foi chamada para ir até o local e periciar o espaço, na tentativa de identificar os autores do crime.

Como mostram imagens divulgadas, os indivíduos entraram pelo telhado abrindo um buraco no forro. Os bandidos levaram do Imac equipamentos tecnológicos, incluindo telefone e computador.

Até produtos alimentícios foram furtados pelos suspeitos que invadiram o prédio do órgão público.

O prédio está equipado com câmeras de segurança, o que não inibiu o crime. As imagens serão analisadas para a identificação dos responsáveis pela ação. O chefe da representação do Imac em Cruzeiro do Sul, Levi Bezerra, informou que ainda não existe vigilância 24 horas no local e que o órgão está buscando junto ao governo apoio para estabelecer uma vigilância integral.

“Essa é a terceira vez em um ano que o IMAC sofre esse tipo de ação criminosa, temos as câmeras, mas não temos a vigilância humana”, disse Levi em entrevista à TV Juruá, afiliada do SBT na região.

Prédio do Imac foi revirado em Cruzeiro do Sul — Foto: Levi Bezerra/Arquivo pessoal

O chefe da representação do IMAC no Juruá, Levi Bezerra, disse que inicialmente foi identificado que foram levados um notebook e um celular. Eles aguardam a perícia para poder fazer o levantamento de tudo que foi furtado e quantas pessoas teriam entrado no local. De acordo Bezerra, esta é a terceira vez que o prédio é invadido em um ano.

“Por enquanto, a gente ainda não tem uma precisão de que horas foi porque ainda não conseguimos acessar o HD para ver o horário exato. O local está sendo conservado porque estamos esperando a perícia vir aqui para fazer o laudo de arrombamento e cotação dos objetos furtados”, disse.

O acesso foi pelo telhado da cozinha, de onde foi arrancado um pedaço do forro. Em imagens de fotografias é possível ver a cozinha e outras partes do prédio revirados, armários abertos e objetos jogados ao chão.

“Vasculharam todos os cômodos aqui do Imace levaram, a princípio, um notebook e o celular do núcleo que recebia as denúncias e também deixaram uma mensagem [que seria uma gíria utilizada por um grupo criminoso]”, acrescentou.

Comentários