Conecte-se conosco





Cotidiano

Com estoque, Saúde do Acre pede ao governo federal ‘pausa’ no envio de doses da Pfizer e CoronaVac

Publicado

em

Com doses em estoque, a Saúde do Acre solicitou uma pausa de uma semana no envio de vacinas contra a Covid-19 para o governo federal. Foi pedida a suspensão do envio de doses da Pfizer e CoronaVac.

A informação foi confirmada nesta terça-feira (14) pelo Programa Nacional de Imunização Estadual (PNI) para que não haja estrago de doses.

Segundo o PNI, no estoque do estado existem 1.180 doses da Pfizer com data de validade para 30 de outubro e outras 4,3 mil do mesmo imunizante que vão vencer no final do mês de novembro. Para não perder o prazo de uso dessas doses, a saúde pediu também ao Ministério da Saúde (MS) um pouco mais de cautela no envio.

“Essa é uma medida consciente de como queremos receber a vacina. Pensando justamente em não perder nada pedimos um pouco mais cautela no envio para o Acre”, disse a coordenadora do PNI no Acre, Renata Quiles.

Ainda segundo a coordenação do programa, o envio de doses da AstraZeneca/Fiocruz deve ser mantido normalmente.

Estado tem mais de 5 mil doses em estoque com prazo de validade para o final de outrubro e novembro — Foto: Adriano Ishibashi/Framephoto/Estadão Conteúdo

Estado tem mais de 5 mil doses em estoque com prazo de validade para o final de outrubro e novembro — Foto: Adriano Ishibashi/Framephoto/Estadão Conteúdo

Segundo o Portal de Transparência do governo, até esta terça (14), o Acre recebeu 953.833 doses de vacinas da Pfizer, Janssen, AstraZeneca, CoronaVac e Covishield. Desse total, 735.338 foram aplicadas nos moradores.

Conforme o governo estadual, 448.292 pessoas acima dos 12 anos ainda não tomaram a segunda dose da vacina e não concluíram o esquema vacinal.

Em todo estado acreano existem mais de 97 mil pessoas que ainda não tomaram nenhuma das doses contra a Covid-19.

Todos os municípios acreanos já disponibilizaram a vacina para o público acima dos 12 anos. A capital acreana, por exemplo, faz uma uma repescagem para alcançar as pessoas não imunizadas.

No último dia 7, a Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) começou a aplicar a dose de reforço da vacina contra a Covid em idosos com mais de 70 anos e pessoas com baixa imunidade (imunossuprimidos) em um mutirão montado na Biblioteca Pública Estadual, em Rio Branco.

O Ministério da Saúde tinha anunciado, no final de agosto, que a dose seria oferecida no Brasil a partir de setembro.

No dia 9, a capital acreana começou a aplicar a dose de reforço em idosos com 70 anos ou mais e que tenham tomado a 2ª dose há seis meses e em imunossuprimidos que tenham tomado a 2ª dose há pelo menos 28 dias.

Sem mortes e novos casos de Covid-19 nesta terça (14), o Acre segue a tendência de baixa em relação à Covid-19. Os dados são boletim da Secretaria de Saúde do Estado (Sesacre). O número de infectados permanece o mesmo, 87.914, e o de vítimas fatais também, 1.816.

O estado tem 85.981 pessoas curadas da doença desde o início da pandemia. Há 21 pacientes internados nos hospitais de referência, dos quais 17 com teste positivo para a Covid.

O Acre está em contaminação comunitária desde o dia 9 de abril, com uma taxa de incidência de e e 9.828 casos para cada 100 mil habitantes. A taxa de mortalidade em cada 100 mil habitantes é de 203 já a de letalidade – quantidade de mortos dentro dos números confirmados da doença – é de 2%.

Dos 70 leitos disponíveis na rede SUS em todo o Acre, cinco estão ocupados. Com isso, a taxa de ocupação dos leitos é de 7%. São 50 leitos em Rio Branco e 20 em Cruzeiro do Sul.

Comentários

Em alta