A criança teria confirmado os abusos ao ser ouvida durante o inquérito policial por uma psicóloga da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e o Adolescente.

Dois processos tramitam na justiça contra o ex-chefe do Departamento de Ações Primárias (DAP) da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) e servidor federal do Ministério da Saúde, Hilder Halley Oliveira Dias. Contra ele, pesa a acusação de abusar sexualmente de duas enteadas.

Os supostos crimes foram denunciados em 2019 por uma ex-esposa de Dias. As vítimas seriam as filhas da denunciante. A primeira denúncia é de janeiro do mesmo ano, e teria acontecido quando a criança tinha 12 anos. O processo já está em fase final e a sentença deve sair em breve.

Já a segunda denúncia feita pelo Ministério Público e aceita pela 2º Vara da Infância e da Juventude se deu no último dia 6 de janeiro e tem como suposta vítima a irmã menor, que tinha apenas 6 anos quando os abusos teriam ocorrido.

A criança teria confirmado os abusos ao ser ouvida durante o inquérito policial por uma psicóloga da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e o Adolescente.

A denúncia chegou, inclusive, ao conhecimento do governador Gladson Cameli, que informou que determinou ao secretário Alysson Bestene o imediato afastamento do acusado de suas funções e sua devolução ao Ministério da Saúde.

A reportagem conversou com Halley. O acusado afirmou que por se tratar de dois processos em segredo de justiça não poderia se manifestar. A reportagem também entrou em contato com a mãe das duas crianças e ex-esposa do acusado, que confirmou as duas denúncias, mas preferiu não entrar em detalhes por conta de o processo transitar em segredo de justiça.

Comentários