Mascaras estão sendo vendidas por unidades com preços de até R$ 2 reais – Foto/ilustrativa net

Alguns empresários proprietários de farmácias na fronteira do Acre, precisamente na cidade de Brasiléia, após perceberem que a população está passando por uma pandemia, causada pelo vírus covid-19 e derivados. No Acre já foi confirmado três casos, segundo anunciado pelo governo estadual nesta terça-feira, dia 17.

Os quatro municípios que compõe a regional do Alto Acre (Assis Brasil, Brasiléia, Epitaciolândia e Xapuri), a exemplo do governo, suspenderam as aulas até o dia 31 de março, além de outras atividades conforme o Decreto publicado.

Encima da pandemia, alguns donos de farmácias estão cometendo crimes contra a população, aumentando preços de produtos para que todos pudessem ter em suas casas, como o álcool em gel e máscaras cirúrgicas.

Dias atrás, era possível comprar uma caixa com 50 unidades, com preços abaixo de R$ 20 reais e álcool, um litro de álcool abaixo de R$ 10 reais. Após o anuncio da pandemia e cuidados com a utilização desses produtos, o preço está passando dos 100%.

Em uma das farmácias que ainda disponibilizada de mascaras em Brasiléia, estão vendendo a unidade no valor de até R$ 2 reais, com faturamento de quase 1000%. O álcool, passou para o valor de R$ 15 reais em média.

Um vidro de álcool em gel, com 300ml, estaria sendo vendido por R$ 100 reais. Em outra farmácia de Epitaciolândia, uma caixa com 50 unidade, estaria sendo vendida também, pelo valor de R$ 100 reais.

Vários casos estão sendo denunciados no Ministério Público, Vigilância Sanitária e delegacia dos municípios de Epitaciolândia e Brasiléia. O caso é considerado crime contra a população e abuso econômico, o que pode gerar detenção, multas e até fechamento do estabelecimento.

Àqueles que se sentir lesado, poderá denunciar nas delegacias da cidade e Ministério Público.

E-mails e telefones do Ministério Público na regional do Alto Acre:

Brasiléia: (68) 3546-3916 – 3546-4267 / [email protected]

Epitaciolândia: [email protected]

Assis Brasil: (68) 3548-1355 / e-mail: [email protected]

Comentários