Para leigos, diferenciar a real (de cima) da falsa (embaixo), as vezes fica difícil.

O delegado titular do município de Epitaciolândia, Luís Tonini, está alertando os moradores da fronteira e consequentemente, os comerciantes dos dois municípios da fronteira, em relação a um aparecimento de notas falsificadas no valor de R$ 20 reais.

Segundo o delegado, foi acionado por um comerciante que teria recebido notas falsas em seu comércio. “Temos uma nota falsa não grosseira onde tem até o detalhe luminoso e até marca d’água, faltando apenas as ranhuras do papel moeda e outras marcas que vem nas notas”, destacou o delegado.

Destacou ainda que uma pessoa leiga pode até deixar passar esses detalhes, por não conhecer esse detalhes, mas, alguns já sabem identificar e precisam tomar mais atenção ao receber as cédulas.

O trabalho de investigação já está em andamento com intuito de identificar e prender as pessoas que estão cometendo um crime grave, passivo de ser preso pelo delito contra o tesouro nacional

Falsificar dinheiro é crime. A pena pode chegar a 12 anos de prisão. Falsificar, fabricar ou alterar moeda metálica ou papel moeda de curso legal no país ou no estrangeiro é crime previsto no artigo 289 do Código Penal. A pena varia de três a 12 anos de prisão e multa.

Fabricar, adquirir, fornecer, a título oneroso ou gratuito, possuir ou guardar maquinismo, aparelho, instrumento ou qualquer objeto especialmente destinado à falsificação de moeda: Pena de reclusão sendo de dois a seis anos, com multa.

Nesta segunda-feira, dia 22, a Polícia Federal prendeu uma mulher com várias notas de R$ 100 reais falsas na Capital.

Veja reportagem com Almir Andrade:

 

Comentários