Dois foram detidos no entroncamento de acesso à Xapuri com o veículo.
Alexandre Lima

Durante o dia desta sexta-feira, dia 28, um morador do Bairro Alto Alegre identificado como Ronival Passarinho (33), foi abordado por dois homens que estavam armados com um revolver e anunciaram o assalto. O alvo seria seu caminhão modelo Agrale.

A vítima foi amarrada, amordaçada e ainda colocaram um saco cobrindo sua cabeça. Este foi levado para um local isolado no meio do mato. Enquanto isso, comparsas levavam seu veículo rumo a fronteira com a Bolívia.

MOMENTO DA AÇÃO PARA PRENDER O TERCEIRO ENVOLVIDO EM BRASILÉIA

Ronival disse que ficou rendido por cerca de meia hora, depois foi abandonado pelos bandidos. Foi quando conseguiu se libertar das cordas e saiu a procura de ajuda numa chácara, de onde acionou a polícia através do 190 (Emergência).

A partir daí os agentes da Polícia Rodoviária Federal, em conjunto com investigadores da Polícia Civil de Xapuri coordenados pelo agente Eurico Feitosa, entraram em ação. Uma barreira montada na BR 317, no entroncamento de aceso à Xapuri, distante 55km da fronteira, conseguiram reter o caminhão.

Alziro Barrozo Achad (41) e José Roberto Oliveira da Silva (46), foram abordados com o caminhão, onde disseram que iria ser entregue à uma pessoa que iria atravessar para o lado boliviano de Cobija. Foi quando concordaram em levar os agentes até o homem.

Francisco, José e Alziro foram detidos e conduzidos à delegacia.

Com os dados em mãos, se juntaram no caso, os agentes da fronteira, coordenados pelo delegado Roberto Lucena. Uma ação foi montada na Avenida Rolando Moreira, próximo à ponte Wilson Pinheiro e quando o caminhão foi entregue ao receptador, o cerco foi fechado.

O homem que iria levar o veículo para o lado boliviano, foi identificado como Francisco Ibiá Pina Cambesa (23), que iria receber R$ 500 reais pelo serviço de entrega. Todos foram levados para a delegacia de Epitaciolândia, onde seriam ouvidos para serem colocados atrás das grades.

O proprietário veio até a fronteira para receber de volta o seu veículo e contou o terror que passou, após ter uma arma apontada contra sua cabeça, além de ser amarrado, amordaçado e um saco na cabeça, onde temeu muito por sua vida.

O trio será transferido para o presídio na capital nas próximas horas, onde ficarão à disposição da Justiça até julgamento.

Comentários