Em tempos de crise a palavra de ordem é economizar e para isso é preciso muita paciência e muita pesquisa na hora de comprar os presentes de natal; brincadeira do “amigo secreto’ pode ter opções mais acessíveis
Em tempos de crise a palavra de ordem é economizar e para isso é preciso muita paciência e muita pesquisa na hora de comprar os presentes de natal; brincadeira do “amigo secreto’ pode ter opções mais acessíveis

Diante da crise, a ordem é economizar. Mesmo sabendo que esticar o orçamento é um dos principais desafios dos acreanos atualmente. Ainda mais agora com a festividade mais aguardada do ano, o natal, e a tradicional brincadeira do “amigo secreto”.

Uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revelou que 30% dos participantes amigo oculto afirmam que irão entrar no jogo, seja entre colegas de trabalho, amigos ou familiares, com a justificativa de economizar dinheiro.

Especialistas no assunto esclarecem que o amigo secreto é uma ótima oportunidade para driblar os efeitos da crise econômica e economizar sem abrir mão do ato de presentear, haja vista que é comum estabelecer um limite para o valor a ser gasto.

O modelo tradicional e mais conhecido de amigo secreto funciona com um sorteio entre um grupo de pessoas e cada um deve comprar um presente para a pessoa que tirou cuja identidade só é revelada no dia da troca de presentes. Mas existem opções diferentes que podem ser uma boa pedida para quem quer economizar.

Fonte: opinião.net

Comentários