Conecte-se conosco





Flash

Setor Madeireiro é o carro-chefe da economia do Acre quando o assunto é exportação

Publicado

em

Apesar do governo do Acre insistir no agronegócio para desenvolver a economia, um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revela que o setor madeireiro continua sendo o carro-chefe quando o assunto é exportação. Em 2020, por exemplo, 39% do volume exportado foram madeiras.

Na sequência, 26% foram miudezas comestíveis de animais (26%), castanha-do-pará (11%), couros e peles de bovino (6,7%). Milho e soja representam 4,5% e 3,6%, respectivamente, no volume de exportações.

Os principais destinos das vendas do Acre, em 2020, foram Hong Kong (20% do total), Peru (13,6%), Estados Unidos (13%), Bolívia (10,6%), Holanda (9,8%) e China (US$ 3,0 milhões, 8,8%).

“O Acre é o único estado brasileiros que, desde 2010, tem dois vizinhos fronteiriços entre os seus cinco principais compradores externos. Juntos, Bolívia e Peru respondem por 25% do total das exportações do Acre. Antes da inauguração das pontes de Assis Brasil-AC e Epitaciolândia-AC o Acre não exportava regularmente para seus vizinhos. Por exemplo, em 2003, o Acre não registrou nenhuma venda para a Bolívia nem para o Peru”, destacou.

madeira1

Comentários

Em alta