fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Pilotos e comissários aceitam proposta das companhias aéreas e encerram greve

Publicado

em

Aeroporto de Rio Branco, capital do Acre – Foto: Alexandre Lima

Paralisação durou cinco dias e impactou alguns dos principais aeroportos com atraso e cancelamento de voos

Os pilotos e comissários de voos aceitaram uma nova proposta das companhias aéreas, encerrando greve que durou cinco dias e impactou alguns dos principais aeroportos do país, disse o SNA (Sindicato Nacional dos Aeronautas) neste domingo (25).

Membros do sindicato disseram em transmissão ao vivo que cerca de 70% dos pilotos aprovaram a nova proposta de convenção coletiva. A entidade afirmou que 5.834 pessoas participaram da votação.

A greve por melhores salários e condições de trabalho começou na última segunda-feira e ocorreu diariamente até sexta-feira, por duas horas diárias, entre as 6h e as 8h. O movimento em nove importantes aeroportos do país gerou ao menos centenas de atrasos de voo e diversos cancelamentos.

No sábado, a greve foi suspensa para análise dos pilotos e comissários da nova proposta enviada pelas aéreas, que prevê reajuste de 6,97% nos salários fixos e variáveis, bem como definição do horário de início das folgas e indenização por descumprimento por parte das empresas. Também inclui a possibilidade de início de férias em sábados, domingos e feriados.

A votação se encerrou às 12h deste domingo.

“A categoria merece e necessita mais do que foi o acordo, mas decidiu dar um passo atrás para se manter forte nas demandas. Achamos que, pelo sacrifício feito pela categoria em três anos de pandemia, as empresas podiam mais”, disse Carlos Eduardo Monteiro, diretor do Sindicato Nacional dos Aeronautas.

Na sexta-feira, a categoria havia rejeitado proposta anterior das empresas.

Reclamações

Com a retomada do setor de turismo ao longo deste ano, as reclamações contra as companhias aéreas também dispararam. Foram registradas 112.803 queixas de janeiro a novembro de 2022. Os dados da Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor), vinculada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, mostram um aumento de 27% das queixas em comparação com as do mesmo período de 2021.

Assistência aos passageiros

As companhias aéreas e agências de viagem também devem prestar toda a assistência aos passageiros para minimizar os possíveis transtornos durante o período de greve.

De acordo com o Procon-SP (Fundação Procuradoria de Proteção e Defesa do Consumidor), o auxílio é dever das empresas, mesmo não sendo elas as causadoras dos eventuais transtornos. O órgão recomenda ao consumidor que, antes de se dirigir ao aeroporto, entre em contato com a companhia para verificar a situação do voo.

A entidade de defesa do consumidor alerta ainda sobre a necessidade de guardar o comprovante de eventuais gastos em decorrência do atraso e/ou cancelamento, como chamadas telefônicas, refeições e hospedagem.

Em caso de atraso ou cancelamento, o Procon afirma que os passageiros têm direito a:

Direitos dos passageiros

• Informação prévia quanto ao cancelamento do voo nos canais de atendimento disponíveis das companhias aéreas;

• Viajar, tendo prioridade no próximo embarque da companhia aérea com o mesmo destino;

• Ser direcionado para outra companhia (sem custo);

• Receber de volta a quantia paga ou ainda hospedar-se em hotel por conta da empresa. Se o consumidor estiver no local de seu domicílio, a empresa poderá oferecer apenas o transporte para a sua residência e desta para o aeroporto;

• Ressarcimento ou abatimento proporcional no caso de ocorrer algum dano material devido ao atraso, como, por exemplo, perda de diárias, passeios e conexões;

• Pleitear reparação no Judiciário, se entender que o atraso causou algum dano moral.

“A Fundação Procon-SP orienta o consumidor a procurar o responsável pela aviação civil dentro do aeroporto ou o balcão de embarque da companhia para verificar as soluções oferecidas. Se não conseguir resolver diretamente com a empresa, ele deverá procurar o órgão de defesa do consumidor de sua cidade”, orienta.

Comentários

Continue lendo

Geral

Câmara dos Deputados debate dificuldades dos produtores para escoamento das safras

Publicado

em

Por

A produção agropecuária brasileira atingiu um marco histórico em 2023, com um crescimento de mais de 15%, o maior desde 1995. Esse resultado positivo, no entanto, foi contrastado com as dificuldades enfrentadas no escoamento da safra agrícola.

A má qualidade das rodovias, a oferta insuficiente de ferrovias e hidrovias e a baixa integração modal são apontados como os principais gargalos para o escoamento da produção.

Segundo dados apresentados no Senado Federal, cerca de 61% do transporte no Brasil é realizado por estradas, em sua maioria em condições precárias. Apenas 12,4% das estradas brasileiras são pavimentadas, o que coloca o país em desvantagem em relação a seus principais concorrentes no mercado internacional.

A situação se torna ainda mais crítica na região do Arco Norte, que tem registrado um crescimento expressivo na produção agrícola, mas carece de infraestrutura adequada para acompanhar esse desenvolvimento. A falta de investimentos na região tem impactado negativamente a competitividade dos produtos brasileiros no mercado internacional e também no mercado interno.

Outro ponto crítico é a questão da armazenagem, que não tem acompanhado o ritmo acelerado da produção agrícola. Em 2024, o país enfrenta um déficit de 118,7 milhões de toneladas, o que gera perdas para os produtores e aumenta os custos com logística. A falta de políticas públicas para incentivar a construção de armazéns e silos modernos, aliada às taxas de crédito pouco atrativas para o setor, contribuem para agravar o problema.

Em busca de soluções para os desafios do escoamento da safra, a Comissão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento da Câmara dos Deputados realizou uma audiência pública para debater o tema.

O encontro reuniu especialistas e representantes de diversas entidades, como a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Ministério dos Transportes, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Ministério dos Portos e Aeroportos, Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e Associação Nacional dos Transportes Ferroviários (ANTF).

Durante o debate, diversas propostas foram apresentadas para superar os desafios do escoamento da safra. Entre as principais medidas estão:

  • Melhorias na infraestrutura: Investimentos em rodovias, ferrovias e hidrovias para aumentar a capacidade e reduzir os custos de transporte;
  • Modernização dos portos: Ampliação da capacidade e eficiência dos portos para agilizar o embarque de produtos agrícolas;
  • Incentivos à armazenagem: Criação de políticas públicas para incentivar a construção de armazéns e silos modernos;
  • Integração modal: Melhoria da integração entre os diferentes modais de transporte para otimizar a logística;
  • Desburocratização: Simplificação dos processos burocráticos para facilitar o escoamento da produção.

Superar os gargalos logísticos é fundamental para garantir a competitividade do agronegócio brasileiro no mercado internacional e para impulsionar o desenvolvimento do país. As medidas propostas no debate na Câmara dos Deputados representam um passo importante na busca por soluções para esse desafio crucial.

Veja o vídeo do debate:

Fonte: Pensar Agro

Comentários

Continue lendo

Geral

Armazém prepara caldo gigante na festa regional da tilápia

Publicado

em

Por

Um grande evento culinário promete agitar a cidade de Armazém (140km da capital, Florianópolis), em Santa Catarina, no próximo final de semana (27 e 28.04), com a preparação de um caldo de tilápia que utilizará mais de 700 kg de peixe em uma panela de quase 12 toneladas, com cerca de 2500 litros de caldo. A terceira edição da Festa Regional da Tilápia de Armazém oferecerá, gratuitamente, o caldo do peixe para aproximadamente 4.500 pessoas.

A escolha da tilápia como prato principal desta festa não é por acaso. O Brasil é o quarto maior produtor mundial da espécie, com produção de 579 mil toneladas em 2023. Esse número representa um crescimento de 5,28% em relação ao ano anterior e demonstra o interesse crescente dos consumidores pela tilápia.

O aumento na produção de tilápia no Brasil é evidenciado pelo mais recente levantamento da Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR). A produção de tilápia no país saltou de 285 mil toneladas para 579 mil toneladas nos últimos dez anos. Atualmente, o Brasil ocupa a quarta posição no ranking mundial de produtores de tilápia, ficando atrás apenas de China, Indonésia e Egito.

Em 2023, a produção nacional de peixes de cultivo atingiu 887.029 toneladas, um crescimento de 3,1% em relação a 860.355 toneladas no ano anterior. Dessa totalidade, a tilápia representou 579.080 toneladas, ou 65,3% do total. Outras espécies, como peixes nativos, carpa, truta e pangasius, também tiveram participação significativa, mas em menor escala.

O Paraná destaca-se como o líder em produção no setor, enquanto a região Sul do país mantém sua posição predominante, abrigando um terço do total nacional. Segundo Francisco Medeiros, presidente da Peixe BR, a tilápia vem ganhando espaço no mercado devido ao aumento do interesse dos consumidores pela espécie, conhecida por sua qualidade e presença em cardápios nacionais.

A FESTA – A prefeitura de Armazém, autodenominada Capital Catarinense da Tilápia, destaca que a festa não só promove o prato como também oferece aos visitantes a oportunidade de experimentar uma iguaria única, preparada na maior panela do mundo. Além do caldo de tilápia, os visitantes poderão degustar um molho especial preparado com banha suína, tomate e caldo de galinha, prometendo uma experiência gastronômica rica.

O evento contará ainda com atrações variadas, proporcionando entretenimento e diversão para todos os presentes. A preparação do caldo será auxiliada por uma retroescavadeira, destacando a escala monumental do prato servido. A Festa Regional da Tilápia em Armazém demonstra a importância cultural e econômica da piscicultura na região, bem como seu impacto na culinária local e nacional.

Serviço:

O quê: Festa Regional da Tilápia
Quando: 27 e 28 de abril
Onde: Armazém, Santa Catarina
Entrada: Gratuita

Fonte: Pensar Agro

Comentários

Continue lendo

Geral

Mercado da soja em ascensão: preços em alta e perspectivas positivas para exportações

Publicado

em

Por

O mercado da soja está experimentando um momento de otimismo, com preços em ascensão e perspectivas favoráveis para as exportações, apesar dos desafios e das oscilações nos mercados internacionais e cambiais.

Embora em menor volume do que no ano anterior, as exportações de soja para 2024 continuam a ser uma perspectiva significativa, impulsionadas pela necessidade de capitalização dos produtores e pelos estímulos do mercado cambial.

Projeções indicam que o Brasil exportará aproximadamente 96 milhões de toneladas de soja em 2024, refletindo uma redução em relação ao ano anterior, mas ainda mantendo um volume considerável. O esmagamento da soja também está previsto para aumentar este ano, enquanto as importações devem crescer significativamente em comparação a 2023.

Apesar da previsão de uma oferta total de soja ligeiramente menor em 2024, a demanda também deve diminuir, resultando em uma redução nos estoques finais. Esse cenário tem influenciado os movimentos de preços nos mercados futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago, apesar das oscilações ao longo da semana.

Os prêmios no mercado nacional têm apresentado uma recuperação significativa, impulsionados pelo tamanho real da safra brasileira e pela percepção de uma oferta menor do que o esperado por alguns participantes do mercado. Esse movimento tem sido refletido nos preços da soja nos portos do Brasil, que acumularam ganhos consideráveis nos últimos dias.

Fonte: Pensar Agro

Comentários

Continue lendo