México anunciou nesta segunda-feira (11) que concedeu asilo político a Evo Morales. De acordo com o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard, o ex-presidente da Bolívia pediu proteção um dia depois de deixar o cargo sob pressão de opositores, militares e policiais.

Evo embarcou por volta das 23h (horário de Brasília) na aeronave cedida pelo governo mexicano em Chimoré, perto de Cochabamba – antigo reduto do ex-presidente –, informou Ebrard. Antes, o avião fez uma parada para abastecimento no Peru, que autorizou a entrada do avião no espaço aéreo local.

Após a decolagem, o chanceler postou uma foto com Evo dentro do avião mexicano e afirmou que a “vida e a integridade” do ex-presidente boliviano “estão seguras”.

De acordo com a agência Reuters, o governo mexicano pediu ao Ministério das Relações Exteriores boliviano que garantisse a saída segura de Evo Morales do país.

Em mensagem publicada antes de embarcar, Evo agradeceu ao México “pelo desprendimento do governo desse povo irmão que nós deu asilo para cuidar de nossa vida”.

“Dói abandonar o país por razões políticas, mas estarei sempre atento. Voltarei logo, com mais força e energia”, escreveu.

A Organização dos Estados Americanos (OEA) – que marcou reunião para esta terça-feira – está avisada da decisão.

Imagem da casa de Evo Morales em Cochabamba, que foi invadida após sua renúncia, em 10 de novembro de 2019 — Foto: Associated Press

Comentários