Os vizinhos discutiram e Lafaiete, em posse de um revólver, efetuou um tiro no abdômen de Claudomir. Após a ação, o acusado fugiu e não foi encontrado pela polícia.

Claudomir tentou reconstruir a cerca entre sua propriedade e a de outro homem identificado como Lafaiete, mas o vizinho não concordou que a cerca estava sendo construída corretamente.
Folha do Acre

Claudomir Bezerra de Freitas, de 52 anos, foi morto com um tiro no abdômen na manhã desta segunda-feira (26), em uma propriedade rural no km 85 da rodovia AC-90 (Transacreana), em Rio Branco.

Segundo informações da polícia, o homem era proprietário de uma área de terra no km 3 do Ramal São Joãozinho, que foi divida pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), mas uma queimada acabou atingindo uma cerca que fazia a divisão das terras.

Claudomir tentou reconstruir a cerca entre sua propriedade e a de outro homem identificado como Lafaiete, mas o vizinho não concordou que a cerca estava sendo construída corretamente. Os vizinhos discutiram e Lafaiete, em posse de um revólver, efetuou um tiro no abdômen de Claudomir. Após a ação, o acusado fugiu e não foi encontrado pela polícia.

A vítima foi encontrada morta por moradores da região, que acionaram a Polícia Militar, que esteve no local e confirmou o óbito de Claudomir. O corpo foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), para os exames cadavéricos.

O caso está sendo investigado por agentes de Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Comentários