Conecte-se conosco

Flash

Eleição para Mesa Diretora da Câmara de Xapuri causa “arranhão” entre PT e PSB

Publicado

em

Prefeito Bira afirmou que, de sua parte, não existe abalo na confiança entre as duas siglas em razão desse fato, apesar de admitir a estranheza com o ocorrido.

Por Raimari Cardoso

Aliados aparentemente incondicionais na eleição que deu ao prefeito Ubiracy Vasconcelos e à vice-prefeita Maria Auxiliadora o segundo mandato consecutivo na prefeitura de Xapuri, PT e PSB começaram o novo ano não tão afinados quanto demonstraram na vitoriosa última campanha eleitoral.

Com posicionamentos discordantes acerca da composição da Mesa Diretora da Câmara, os dois partidos seguiram caminhos diferentes nas articulações que antecederam a votação e a desarmonia resultou no fato de os petistas ficarem sem cargos na composição do comando da Casa nesta legislatura.

O resultado da eleição definiu para o cargo de presidente o vereador Eriberto Mota, do PSB. O Democratas (DEM) ficou com a vice-presidência, elegendo o vereador Kaíco Roque, e com a primeira-secretaria, com o vereador Clemilton Lima. O PSB ainda ficou com a segunda-secretaria, por meio do vereador Dim Lopes.

O ponto central do mal-estar gerado nos bastidores do processo de definição da mesa Diretora foi o fato de o PSB haver negociado com o verdadeiro rival da Frente Popular de Xapuri (FPX) na eleição, o partido do deputado Antônio Pedro (DEM), que é comandado pelo filho do parlamentar, o empresário Aílson Mendonça.

Com três vereadores eleitos, o Democratas não teria como granjear vagas na Mesa Diretora sem que houvesse uma surpresa de última hora.

Dos seis restantes quatro eram da FPX e pelo menos mais um estava alinhado com o grupo vencedor, o vereador Ronaldo Ferraz, do MDB.

A reportagem no município conversou com representantes dos dois lados. Alguns petistas reclamam de que tomaram a famosa “rasteira” dos aliados. Os socialistas rebatem e afirmam que o partido sempre deixou clara a posição de não abrir mão da posição de destaque na Câmara.

“Sei que está repercutindo mal, que se fala em rasteira e até em rompimento. Mas a gente enxerga de outra forma: o PT e o PSB tinham convicções diferentes sobre a Mesa Diretora e ambos seguiram suas convicções até o final. Agora, a eleição da Mesa ficou pra trás. Precisamos seguir trabalhando juntos e unidos pelo bem da gestão e de Xapuri”, disse um representante do PSB.

O prefeito Ubiracy Vasconcelos também usou um tom pacificador a respeito do assunto.

Segundo ele, não há crise, mas, no máximo um “arranhão” pelo fato de, segundo ele, haver um acordo prévio entre os partidos para que a Mesa Diretora fosse composta por PT, PSB e MDB, não necessariamente nessa ordem – a intenção de Bira era a de que o vereador Ronaldo Ferraz fosse reeleito presidente.

Para o gestor municipal, o resultado de toda eleição tem que ser respeitado e, enquanto prefeito, lembrou que não pode nem deseja interferir na independência do Poder Legislativo. Bira afirmou que, de sua parte, não existe abalo na confiança entre as duas siglas em razão desse fato, apesar de admitir a estranheza com o ocorrido.

“O que ocorreu, mas não a ponto de causar uma crise, foi o com quem se fez a aliança, que poderia ter sido com o PSD ou com o próprio MDB, mas foi feita exatamente com quem se estava engalfinhando na eleição. Mas, enfim, são poderes independentes e eles devem cuidar da Câmara e eu da prefeitura, como sempre foi”, afirmou o prefeito.

Até o fechamento desta reportagem não foi possível manter contato com os presidentes dos diretórios municipais dos dois partidos, João Ribeiro de Freitas, do PT, e Wagner Menezes, do PSB. O ac24horas também tentou falar com o deputado estadual Manoel Moraes, mas, igualmente, não conseguiu contato por meio do telefone.

Comentários

Flash

FPM: 3ª parcela de janeiro cai segunda na conta sem perdas para prefeituras do Acre

Publicado

em

Os municípios acreanos recebem na próxima segunda-feira, 30 de janeiro, o terceiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). São R$33.525.667,31 em valores brutos que serão divididos entre as 22 prefeituras.

O valor a ser partilhado será de R$ 4,6 bilhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Os critérios de transferência dos recursos desse decêndio levam em consideração a liminar concedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que manteve os coeficientes do Fundo com base na Decisão Normativa do Tribunal de Contas da União (TCU) 196/2021.

A decisão do magistrado revoga outra Decisão Normativa do mesmo Tribunal, a DN 201/2022. Com isso, o TCU oficializou a suspensão para manter, para o exercício deste ano, os mesmos coeficientes utilizados na distribuição do FPM, os mesmos coeficientes de distribuição do Fundo utilizados no exercício de 2022, ou seja, definidos pela Decisão Normativa-TCU 196/2021.

Comentários

Continue lendo

Flash

Aneel mantém bandeira verde em fevereiro, sem taxa adicional na conta de luz

Publicado

em

(Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Folahpress)

Com a decisão, que reflete as boas condições de geração de energia, as contas de luz continuarão sem cobrança adicional

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) informou nesta sexta-feira (27) que manterá a bandeira verde acionada em fevereiro para todos os consumidores conectados ao setor elétrico nacional. Com a decisão, que reflete as boas condições de geração de energia, as contas de luz continuarão sem cobrança adicional.

A bandeira verde está em vigor para todos os consumidores desde 16 de abril. Em nota, o diretor-geral da Aneel, Sandoval Feitosa, afirmou que a manutenção reflete projeções realizadas no ano passado, que apresentavam boas expectativas para os próximos meses. “As bandeiras dão transparência ao custo real da energia e permitem ao consumidor se programar e ter um consumo mais consciente.”

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 para indicar os custos da geração de energia no país aos consumidores e atenuar os impactos nos orçamentos das distribuidoras de energia.

Antes, o custo da energia em momentos de mais dificuldades para geração era repassado às tarifas apenas no reajuste anual de cada empresa, com incidência de juros. No modelo atual, os recursos são cobrados e transferidos às distribuidoras mensalmente, por meio da “conta Bandeiras”.

A bandeira verde, quando não há cobrança adicional, significa que o custo para produzir energia está baixo. Já as bandeiras amarela e vermelha 1 e 2 representam um aumento no custo da geração e a necessidade de acionamento de térmicas, o que está ligado principalmente ao volume dos reservatórios.

“Com a chegada do período chuvoso, melhoram os níveis dos reservatórios e as condições de geração das usinas hidrelétricas, que possuem um custo mais baixo. Dessa forma, não é necessário acionar empreendimentos cuja energia é mais cara, como é o caso das usinas termelétricas”, explicou a agência reguladora em nota.

Comentários

Continue lendo

Flash

Parceria com o Judiciário: 200 famílias são beneficiadas com Cestas Básicas e 30 grávidas recebem kit bebê em Brasiléia

Publicado

em

Foto de: Wesley Cardoso

A Prefeitura de Brasiléia, em parceria com o Poder Judiciário, através da Central das Penas Alternativas (CEPAL), realizou nesta sexta-feira, 27, entrega de 200 cestas básicas e kits bebês, destinadas às famílias em situação de vulnerabilidade social, e grávidas que são acompanhadas pelas Unidades Básicas de Saúde do município.

A Prefeita Fernanda Hassem participou da atividade, que aconteceu na quadra do bairro Ferreira Silva e contou com a presença do Presidente da câmara de Brasiléia, Marquinhos Tibúrcio, vereador Elenilson Cruz, secretários e equipe municipal, além dos contemplados pela ação.

Grávida de seis meses do segundo filho, a dona-de-casa Eliane da Silva, moradora do bairro Francisco José Peixoto, foi uma das contempladas com o kit bebê. “Estou muito grata por receber o kit para o meu bebê, que vai nascer daqui há dois meses, eu ainda não tinha quase nada, mas hoje ganhei roupinhas, manta, banheira, fralda, foi de grande ajuda para mim”, comemorou Eliane.

O Presidente da Câmara de Brasiléia, Marquinhos Tibúrcio prestigiou a atividade e parabenizou a parceria com o Judiciário. “Parcerias como essa são fundamentais para o desenvolvimento do município. Hoje foram beneficiadas muitas pessoas através da união de dois poderes tão importantes, que é o Executivo e o Judiciário”, disse o presidente.

A Prefeita Fernanda Hassem comemorou a parceria. “Queremos agradecer ao Poder Judiciário, através da CEPAL, que disponibiliza convênios importantes para que possamos beneficiar as famílias e grávidas, com nossa contrapartida, pudemos contemplar mais 100 famílias com cestas de alimentos. No final do ano passado nossa equipe beneficiou, diretamente, 500 famílias com as cestas básicas. As grávidas que realizam regularmente o seu pré-natal nas Unidades Básicas de Saúde também receberam uma importante ajuda, que foi o kit bebê. São ações que nos deixam com o coração grato e motivados a trabalhar muito mais pela nossa população”, afirmou a Prefeita.

Comentários

Continue lendo

Em alta