Coronel Ulisses,comandante da Polícia Militar do Acre – Foto: Arquivo
Por Tião Maia

Comandante fala de planos e alerta criminosos de que a PM ainda não apertou nem um quarto do parafuso contra eles

O coronel Ulysses Araújo, comandante geral da Policia Militar, disse ao ContilNet, nesta quinta-feira (2), que não tem intenção de entregar o cargo e que o seu trabalho à frente da corporação está apenas começando. A declaração foi feita em função de informações de que ele estaria insatisfeito e disposto a abandonar o cargo, o que o militar negou com veemência. Ele está a menos de dois meses no cargo.

O coronel atribuiu as informações à boatos que visam enfraquecê-lo no cargo por causa das primeiras ações de combate ao crime em todo o estado, como polícia auxiliar do sistema de segurança pública do Acre. Ele disse ainda que tem excelentes relações com o secretário de Justiça e Segurança Pública, coronel Paulo Cézar Santos, e com toda a cúpula da Polícia Civil, incluindo o delegado geral Henrique Maciel, e reafirmou que a ideia é trabalhar em de forma coesa com todas as forças de segurança para combater o crime.

Ulysses Araújo afirmou que o intenso trabalho na Polícia Militar em auxílio às demais forças de segurança já resultam na diminuição de crimes, principalmente contra a vida. Segundo ele, a violência ainda produz um alto índice de mortes, principalmente em relação às guerras entre facções, mas esses crimes diminuíram na ordem de 30% em relação ao igual período do passado. “Mas, mesmo com toda a dedicação, ainda é um índice alto. Mas nos vamos agir para chegarmos a números minimamente toleráveis”, disse.

Em 2020, o cidadão acreano pode contar com um número cada vez maior de policiais nas ruas, disse o comandante. “Nós vamos apertar o crime e os criminosos. O que estamos fazendo aqui não é, ainda, nem um quarto do que temos planeado para ajudar a combater o crime”, disse Araújo. “Que os criminosos fiquem sabendo que ainda não apertamos nem um quarto do parafuso e do aperto que estamos preparando para eles”, acrescentou.

Comentários