Funcionários que atuam na unidade mista de saúde em Assis Brasil denunciaram que estão enfrentando condições precárias de trabalho para o enfrentamento ao coronavírus.
Em um relato enviado via WhatsApp, um funcionário, que pediu para não ter o nome divulgado, contou que na unidade, só há um médico, não possuem jalecos e não há alimentação suficiente para todos.

“Estamos escolhendo se atendemos covid-19 ou emergência, a Sesacre ficou de dá um posição amanhã se vai enviar mais funcionários. Porque se ninguém socorrer eu não o que vai ser”, relatou.

Em outro trecho, o denunciante conta que os funcionários fizeram uma cota para comprar TNT para produzirem jalecos.

“Compramos TNT pra jaleco e estamos fabricando e pedindo ajudas as costureira eu mesma já fiz 110, os que mandaram e tão fino que nem merece comentários, e os bons tem uns 60 que se eu distribuir não dura dois dias estamos deixando pra usar onde realmente precisa em caso graves. Compramos com dinheiro de doação os protetores fácil e temos alguns doados da Ufac e outros que estava guardados da época do ebola. Precisamos de álcool líquido pra fazer borrifação, não temos muito, temo bastante álcool gel mas certos casos não resolve”, diz o texto.

Procurada, a Secretaria de Saúde do Acre negou as denúncias e emitiu uma nota oficial onde coloca a posição do estado.


NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) e a Direção Geral da Unidade Mista de Saúde de Assis Brasil (Umab) informam que foi criado, com o Município, um fluxo para a centralização de coletas para testagens de Covid-19, diminuindo o risco de contaminação por outros pacientes, na cidade.

Comunica ainda que dois leitos exclusivos para estabilização de casos suspeitos e confirmados foram abertos na unidade.

A Sesacre contratou também dois médicos, três técnicos de enfermagem, um enfermeiro e um técnico de análise clínica para a referida Umab. Infelizmente, cinco profissionais tiveram que se afastar por estar contaminados com o novo coronavírus, obrigando a direção a remanejar seus profissionais para manter os serviços.

A Umab ressalta que não faltaram equipamentos de proteção individual, os EPIs, em nenhum momento, pois a solicitação desses materiais é feita, a cada 15 dias, para a Divisão de Material Médico Hospitalar, da Sesacre.

Ainda no início das primeiras transmissões dos casos de Covid-19 no estado, a unidade recebeu doações do Projeto EPIs/Covid/Universidade Federal do Acre (Ufac). E quando o estoque dos jalecos acabou, os seus servidores promoveram uma campanha na comunidade, por entenderem que o momento da pandemia é crítico não só para Assis Brasil, mas para o país e o mundo, exigindo a união de todos.

Com relação à estrutura da unidade, a direção da Umab informa que já providenciou a captação de recursos para que sejam realizadas as reformas. A direção da unidade ressalta ainda que tem mantido contato com fornecedores para garantir o abastecimento de alimentos e oxigênio.

A orientação da Sesacre e da Unidade Mista de Assis Brasil é a de que a população siga as orientações do isolamento social e as medidas preventivas. E que em caso de sintomas leves, procure a unidade sentinela da atenção básica, comparecendo à Umab apenas se os sintomas forem de moderados a graves.

Rio Branco, AC, 2 de junho de 2020.

Unidade Mista de Assis Brasil
Secretaria de Estado de Saúde do Acre – Sesacre

Comentários