A instituição foi aprovada para ser polo do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica

A partir de 2018, o Instituto Federal do Acre (Ifac) passará a ofertar seu primeiro curso de mestrado na área de educação profissional. Nesta semana, o Ifac passou a ser polo do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica da Rede Federal (ProfPET).

De acordo com o pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Pró-Graduação (Proinp), Pedro Plese, o credenciamento do Ifac para oferta de mestrado é mais uma conquista para a instituição na área de pesquisa e incentivo à qualificação. O mestrado no Ifac terá como polo central o campus Rio Branco e será coordenado pela professora Josina Maria Pontes Ribeiro, que é mestre em Ciência Política e doutora em Ensino de Biociências e Saúde. A expectativa é de que o edital para inscrições seja lançado até o início de 2018.

“Além dos nossos servidores terem oportunidade de se capacitarem, a comunidade também será beneficiada, já que terão vagas destinadas ao público externo. Outro ponto é a participação de nossos servidores que já possuem grau de doutorado, que poderão ministrar as aulas e também orientar os futuros mestrandos”, destacou Plese.

Criado em 2016, o ProfPET é o primeiro mestrado em rede dos institutos federais do Brasil, sendo coordenado pelo Instituto Federal do Espírito Santo. No ano passado, foram ofertadas 401 vagas no país, sendo que 50% destas foram destinadas a servidores das instituições e a outra metade para o público externo. Até esta quarta-feira, o polo de oferta mais próximo do Acre estava localizado no Amazonas.

“A necessidade de capacitar os servidores da Rede Federal sempre foi pauta presente entre os institutos. Porém, somente no ano passado, com a implantação do ProfPET, este anseio foi alcançado. Graças ao trabalho desenvolvido pela Rede Federal, em conjunto com a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento Pessoal e de Nível Superior) e o Ministério da Educação (MEC), temos hoje um curso de pós-graduação que visa a educação tecnológica”, explicou o pró-reitor.

De acordo com a reitora do Ifac, Rosana Cavalcante dos Santos, que também é coordenadora da Câmara Temática de Pesquisa e Inovação do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), com mais esta conquista, a instituição avança um degrau na área de pesquisa e qualificação.

“O Ifac sendo polo (do ProfEPT) é uma grande vitória. Quando assumi a reitoria do Ifac em 2014, já era uma preocupação trabalhar uma política forte de qualificação para os servidores. De lá para cá fizemos várias ações para fortalecimento desta política. Com a aprovação do Ifac para ser polo do primeiro mestrado em rede em educação profissional, nossa instituição se fortalece ainda mais e passamos a viver um novo momento”, ressaltou Rosana Cavalcante dos Santos.

Para a reitora, a aprovação do Ifac como polo contribui também para suprir a demanda de servidores e membros da comunidade que buscam qualificação. “Quando o edital para o mestrado profissional foi lançado em 2016, a procura pelas vagas foi muito grande no país. Com essa ampliação no número de polos, o Ifac passa a contribuir para que o Acre seja fortalecido na educação profissional, uma vez que formaremos pessoas nesta área. O Ifac ser um dos polos do ProfEPT era um sonho e que agora está concretizado”.

Comentários