são previstos contratos de 35 anos entre governos estaduais e concessionárias, com metas de investimento para universalização dos serviços

Por Edmilson Ferreira

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) modelou a concessão dos serviços de saneamento à iniciativa privada em Alagoas, Amapá e Acre. Esses são os que estão mais avançados no banco, mas há o projeto do Rio de Janeiro, que segue bem.

A informação é do jornal Valor Econômico, divulgada na edição desta terça-feira (17). Nos três casos, são previstos contratos de 35 anos entre governos estaduais e concessionárias, com metas de investimento para universalização dos serviços.

Uma reportagem recente trouxe detalhes do estudo do BNDES, que pretende assegurar, com a privatização do DEPASA, R$ 1,3 bilhão para universalizar o saneamento básico do Acre ao longo dos 35 anos.

“No Amapá e no Acre, toda a cadeia do saneamento será repassada à iniciativa privada, exceto nas áreas rurais, onde a infraestrutura permanecerá sob o comando do Estado e será financiada por um fundo ao qual será destinado uma fração do faturamento das concessionárias nas cidades”, diz o Valor.

Veja mais em: https://valor.globo.com/brasil/noticia/2019/12/17/alagoas-acre-e-amapa-saem-na-frente-por-saneamento.ghtml

Comentários