O jovem Alex Kenedy ainda chegou com vida no hospital de Brasiléia, mas não resitiu ao ferimento - Foto: Alexandre Lima
O jovem Alex Kenedy ainda chegou com vida no hospital de Brasiléia, mas não resitiu ao ferimento – Foto: Alexandre Lima

Alexandre Lima

Era por volta das 14 horas desta quarta-feira, dia 16, quando os socorristas do SAMU foram acionados pelo SIOSP (190), para levar em estado de urgência, um jovem que estaria ferido gravemente na região do abdômen por arma de fogo.

A vítima, seria Alex Kenedy Batista dos Santos (19), estudante do IFAC na cidade vizinha de Xapuri, onde passava a semana e voltava para a casa dos pais nos finais de semana e feriados localizada na comunidade Nari Bela Flor com acesso pela BR 317, km 12.

Segundo o pai, Cabo PM Santos, disse que havia ido pescar e voltou para casa. Seu filho conversou normalmente com ele, foi para o quarto e instantes depois, gritou dizendo que o amava. “Eu respondi dizendo que também o amava muito e de repente, escutei o estampido”, disse.

Quando Santos chegou no quarto, viu seu filho agoniando e ligou para pedir ajuda. Mesmo chegando no hospital Raimundo Chaar em Brasiléia, o jovem não resistiu ao ferimento ocasionando pela pistola de trabalho do pai e foi a óbito.

O pai disse que: “Nunca meu filho mexeu na minha arma. Eu sempre guardava no armário e fechava a porta. Não sei o que aconteceu para ele fazer isso, pois já estava com 19 anos”, lamentou o pai com a mão sobre o corpo do filho.

Segundo o comandante do 10º Batalhão da PM em Brasiléia, Major PM Estene Barbosa, já havia solicitado que o perito criminal realizasse as perícias necessárias e que o corpo fosse levado ao IML para exames cadavéricos, em liberado para a família.

 

Comentários