Conecte-se conosco





Geral

Com possibilidade de novas variantes da Covid-19, Comitê recusa realização da ExpoAcre

Publicado

em

Imagem de Ac24Horas

Após a secretária de empreendedorismo e turismo do Acre, Eliane Sinhasique, enviar um ofício solicitando autorização do estado para realização da Expoacre 2021, a suplente do Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19, Karolina da Costa Sabino, informou que, em meio à incerteza do cenário da pandemia, não é viável a realização do evento agropecuário.

De acordo com a avaliação, diante do diagnóstico situacional acerca do avanço da vacinação contra a Covid-19 entre os meses de outubro e novembro, com previsão de vacinação da população em geral com as duas doses para o mesmo período, existem ainda estudos onde novas variantes devem atingir o Estado do Acre. “Sendo assim, é necessário aguardar para realizar o planejamento das ações referentes ao evento “Expoacre 2021”, informou.

Com base nos estudos técnicos, o Comitê encaminhou a solicitação para as áreas técnicas da Sesacre para manifestação quanto à possibilidade de atendimento ao pleito. Desse modo,  constam dois pareceres importantes para auxiliar na tomada de decisão referente ao evento “Expoacre 2021”. O primeiro parecer foi autuado no evento SEI nº 1903629, proveniente do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS). “Não é possível ter margem de segurança para a recomendação ou não da realização da Expoacre. É necessário ter cautela em relação às medidas de flexibilização das recomendações de distanciamento para redução da transmissão da Covid-19 enquanto a tendência de queda não tiver sido mantida por tempo suficiente para que o número de novos casos atinja valores significativamente baixos”, diz o parecer.

A segunda avaliação aponta cautela, a nota, baseada no evento SEI nº 1903716, da coordenação do PNI no Estado do Acre, aponta que os dados a respeito da imunização e o cenário são incertos, além disso, a nota diz também que esses dados não são suficientes e seguros para liberação de eventos que envolvam um número grande de pessoas circulando. A SESACRE destaca que, em meados de outubro ou novembro, diante do cenário incerto da pandemia, tem a provável chegada de uma nova cepa com alta transmissibilidade e patogenicidade, além de um cenário de incertezas quanto à disponibilização de vacinas pelo Ministério da Saúde. “Por todos os motivos expostos, informamos que não é possível assegurar que teremos um cenário adequado e seguro à realização do Evento ‘Expoacre 2021’”, destaca a nota técnica.

 

Por:   

Comentários

Em alta