fbpx
Conecte-se conosco

Acre

Coca amassada: um negócio que vem gerando empregos e também questionamentos na Bolívia

Publicado

em

Proprietários e trabalhadores nos contam quanto ganham neste negócio.

Diferentes pontos das cidades da Bolívia existem barracas onde você pode comprar folhas de coca.

Com o passar dos anos, gostos e preferências vêm mudando com o produto artesanalmente com a folha da coca em todo país. O acullico é um costume ancestral na Bolívia, e o uso da folha de coca tem finalidades medicinais e tradicionais, além da busca por resistência para suportar longas jornadas de trabalho. Mas também se expandiu com um uso “recreativo”, o que gera um negócio relativamente “novo”, embora não isento de críticas em todos os departamentos do país.

Muitas das pessoas que mascam a folha de coca agora optam por comprar a folha amassada artesanalmente. É interessante ver como as preferências dos consumidores podem mudar ao longo do tempo. Optar por folhas de coca amassadas artesanalmente pode oferecer uma experiência diferente ou conveniência para algumas pessoas. Isso também pode refletir uma mudança nas práticas culturais ou nas percepções sobre a qualidade do produto. Adaptar-se a essas mudanças no mercado pode ser crucial para os produtores e vendedores manterem sua base de clientes e aproveitarem novas oportunidades de negócios.

Em diferentes pontos das cidades da Bolívia existem barracas onde você pode comprar folhas de coca. O interessante é que essa venda se tornou um “bom” negócio em toda Bolívia. As barracas ou lojas comerciais que oferecem esse produto, e a cada dia se multiplicaram em toda as cidades bolivianas.

Adaptar-se a essas mudanças no mercado pode ser crucial para os produtores e vendedores manterem sua base de clientes e aproveitarem novas oportunidades de negócios.

A venda de folhas de coca se tornou um negócio próspero em toda a Bolívia, com o surgimento de barracas e lojas comerciais que oferecem esse produto em diversas cidades. Isso sugere que há uma demanda significativa por folhas de coca e produtos relacionados, impulsionando o crescimento desse mercado em todo o país. Essa expansão pode ser atribuída a uma variedade de fatores, incluindo mudanças nas preferências dos consumidores, oportunidades econômicas e até mesmo mudanças culturais.

Preço da folha triturada depende da quantidade. 50 gr são vendidos por Bs10, 70 gr por Bs 12, 80 gr por Bs 20 e 90 gr por Bs 22.

Quanto se ganha esmagando coca? 

Um dos jovens que se dedica a esmagar coca relatou que ganha Bs 1 por cada saco de folha de coca que esmaga.

“Você ganha dependendo do que cada pessoa quer, às vezes o cliente pedem 50 sacas ou 60”,  diz.

Quanto você ganha vendendo folhas de coca? 

O preço da folha triturada depende da quantidade.  50 gr são vendidos por Bs10, 70 gr por Bs 12, 80 gr por Bs 20 e 90 gr por Bs 22.

“Os consumidores vêm de boca em boca, os clientes dizem que foram recomendados e levam entre 10 a 20 sacos”, disse um dos proprietários de uma loja dedicada à venda de coca, consultada pela reportagem da Red Uno de televisão em Cochabamba.

É interessante notar como os proprietários podem ajustar seus preços e estratégias de produção com base na demanda

Os proprietários devem utilizar insumos (folhas de coca), para ter esses produtos prontos aos seus clientes. Com a matéria-prima, aromatizantes e o bicarbonato, e mão de obra, se estima que um saquinho de coca chega a loja com o valor de Bs 7, o produto depois de trabalhado (batido), é vendido por Bs 10. É interessante notar como os proprietários podem ajustar seus preços e estratégias de produção com base na demanda, No entanto, esses rendimentos aumentam nos finais de semana, a procura e grande por todo o país, Isso destaca a importância de entender o mercado e adaptar-se a ele para maximizar os lucros, segunda os vendedores.

Veja vídeo reportagem TV Red Uno

Comentários

Continue lendo

Acre

Brasiléia é mais cinco Município do Acre são beneficiados com maquinários através de Petecão

Publicado

em

Comissão de Segurança Pública (CSP) realiza reunião deliberativa com 6 itens. Entre eles, o PL 4.483/2020, que altera o art. 16 da Lei nº 8.429, de 2 de junho de 1992 (Lei de Improbidade Administrativa), para aperfeiçoar o instituto da indisponibilidade de bens, a fim de garantir os resultados da ação de improbidade administrativa.
À mesa, presidente da CSP, senador Sérgio Petecão (PSD-AC), conduz reunião.
Foto: Pedro França/Agência Senado

Petecão viabiliza pagamento de R$ 4,4 milhões para maquinários e obras em municípios do Acre

Nesta sexta-feira (21), o senador Sérgio Petecão (PSD-AC) anunciou a liberação de mais de R$ 4,4 milhões em emendas de sua autoria, destinadas aos municípios de Brasiléia, Capixaba, Epitaciolândia, Plácido de Castro, Porto Walter e Santa Rosa do Purus. A maior parte dos recursos será utilizada para a compra de maquinário agrícola.

Em Brasiléia, serão investidos R$ 697 mil na aquisição de um caminhão basculante. Capixaba receberá R$ 300 mil para revitalizar o estádio municipal, incluindo iluminação de LED, reforma das arquibancadas, vestiários e construção de calçadas de acesso. Epitaciolândia utilizará R$ 212 mil para adquirir uma minicarregadeira. Porto Walter contará com R$ 665 mil para um caminhão-pipa, enquanto Santa Rosa do Purus receberá R$ 383 mil para a compra de um trator de pneus.

Plácido de Castro, por sua vez, terá quase R$ 2,2 milhões para a compra de uma retroescavadeira, uma pá carregadeira, dois tratores de pneus e uma colhedora de milho.

Facilitação na liberação de emendas de ex-parlamentares

Além desses investimentos, o senador Petecão também viabilizou, a pedido das ex-deputadas federais Mara Rocha e Perpétua Almeida, o pagamento de outros R$ 4,9 milhões referentes a emendas de autoria delas quando ainda exerciam o cargo. É fundamental, em situações semelhantes, que um parlamentar em exercício apoie a liberação desses recursos junto ao governo federal.

“O mérito dessas emendas, cuja liberação eu ajudei a viabilizar junto ao governo federal, é exclusivamente das ex-deputadas Mara e Perpétua. Foram elas que as destinaram! Muitas vezes, vejo prefeitos inaugurando obras e entregando equipamentos sem citar o parlamentar que conseguiu os recursos. Isso me causa indignação”, afirmou Petecão.

Comentários

Continue lendo

Acre

Neném diz que vai convocar presidente do Saerb para esclarecer sobre a crise hídrica

Publicado

em

Presidente da Câmara Municipal de Rio Branco, Raimundo Neném (PSB)

O presidente da Câmara Municipal, vereador Raimundo Neném (PL), declarou nesta sexta-feira, 21, que convocará o diretor-presidente do Serviço de Abastecimento de Água e Esgoto (Saerb), Enoque Pereira, para apresentar um plano visando amenizar a possibilidade de falta de água em Rio Branco devido à crise hídrica.

Segundo Neném, é necessária a presença de Enoque, tendo em vista que a Defesa Civil alertou que metade dos bairros da capital poderá ser afetada pela falta de água. “Vamos chamá-lo para que possa explicar o que o Saerb está fazendo para que essa crise não prejudique a população”, comentou.

A Defesa Civil informou ao longo da semana que mais de 100 bairros devem ser afetados pelo desabastecimento de água durante este período de estiagem.

Comentários

Continue lendo

Acre

Prefeitura de Assis Brasil define data para realização do 18º Festival de Praia da Tríplice Fronteira

Publicado

em

18ª edição do Festival de Praia da Tríplice Fronteira será realizada em julho. Evento retorna com apoio de diversas instituições para fortalecer a festividade.

A Prefeitura de Assis Brasil anunciou a data da 18ª edição do Festival de Praia da Tríplice Fronteira, um dos eventos mais aguardados da região. Em reunião com representantes da Associação Comercial de Assis Brasil e da Federação das Associações Comerciais do Acre (FEDERACRE), ficou definido que o festival ocorrerá nos dias 19, 20 e 21 de julho, na praia do Cigano, na divisa entre Brasil, Peru e Bolívia.

O prefeito Jerry Correia destacou a importância do evento, que foi resgatado por sua gestão e se consolidou como um patrimônio cultural do município. “Nossa gestão resgatou o Festival de Praia, um dos principais eventos populares da nossa região. Essa festividade chega à sua 18ª edição, sendo assim um patrimônio cultural do nosso município. Esse ano teremos o envolvimento de outras instituições com o objetivo de fortalecer e garantir a sustentabilidade desse evento popular”, afirmou Correia.

Durante a reunião de planejamento, foi enfatizada a importância da colaboração entre diferentes entidades para o sucesso do festival. O envolvimento da Associação Comercial e da FEDERACRE é visto como um passo crucial para a ampliação e sustentabilidade do evento, que atrai turistas e movimenta a economia local.

Com a data definida, a prefeitura agora foca na organização e na preparação da infraestrutura necessária para receber visitantes e garantir uma programação diversificada. O Festival de Praia da Tríplice Fronteira é conhecido por suas atrações culturais, esportivas e gastronômicas, proporcionando um momento de lazer e integração entre as comunidades dos três países.

A 18ª edição promete ser especial, reforçando o valor cultural e econômico do festival para Assis Brasil e regiões vizinhas, celebrando a diversidade e a união dos povos da tríplice fronteira.

Comentários

Continue lendo