Vereadora Tereza estava fora quando os bandidos invadiram sua casa.
Vereadora Tereza estava fora quando os bandidos invadiram sua casa.

Alexandre Lima, com Almir Andrade

Por volta das 17h00 deste domingo, dia 3, o comando da Polícia Militar foi acionado através do CIOSP (190), que enviaram homens do Grupo de Intervenção Rápida e Ostensiva – GIRO, para averiguar um suposto arrombamento em uma residência localizada na Avenida Rui Lino, nas proximidades do cemitério.

A casa, seria de propriedade da vereadora Tereza Rodrigues (PT), casada com um policial militar aposentado. Constataram que o portão foi forçado e aberto, possivelmente no período da madrugada, se aproveitando da ausência dos moradores, que estariam em sua chácara localizada na BR 317 (Estrada do Pacífico).

Um vistoria feita pelos policiais inicialmente, puderam perceber que muitas coisas teriam sido levadas, inclusive uma motos que estava estacionada no quintal. Outros objetos foram localizados dentro do cemitério.

Mas, somente com a chegada da vereadora que foi avisada em sua chácara, puderam levantar que alguns objetos de valor, pessoais, TV, aparelho de som, foram levados.

Os policiais descobriram que os bandidos usaram o cemitério para pular o muro e depois de arrombar as duas casas e vasculhar tudo, e depois, abriram o portão para levar a moto.

Também acreditam que os bandidos tenham procurado muito por algum tipo de arma, aja visto que o esposo da vereadora é um policial aposentado. Tereza ficou muito assustada com o acontecimento e iria registrar o caso na delegacia de Brasiléia.

Veja vídeo reportagem com Almir Andrade, que acompanhou a chegada da vereadora em sua casa.

Comentários