Conecte-se conosco

Flash

Auditoria descobre atos de corrupção em universidade de Pando e confirma denúncias de assédio, extorsão e humilhação

Publicado

em

Em junho deste ano, alunos da Universidade Federal de Pando na Bolívia procuraram o portal Notícias da Hora para denunciar que estavam sofrendo assédio, extorsão e humilhação por professores que fazem parte do quadro da instituição de ensino. De acordo com a denúncia, alguns cobravam valores absurdos para aprovação do aluno em determinadas matérias, e em algumas ocasiões sugeriam sexo em troca da aprovação de estudantes.

Em junho deste ano o vice-reitor da instituição, Oscar Melgar, acompanhado de seu advogado Oscar Camacho, esteve em Rio Branco para participar do podcast Conversa Franca. Durante a entrevista, ele fez um pedido aos estudantes brasileiros para que buscassem e confiassem na nova gestão da instituição.

“Queremos convidar os estudantes brasileiros e bolivianos que sofreram algum tipo de extorsão, que sofreram maus-tratos que denunciem, que confiem na nossa gestão, que confiem na gente, pois criamos duas comissões, uma CPI, e uma acadêmica, e vamos buscar todas as irregularidades acadêmicas, da admissão dos estudantes e todas as irregularidades desde de sua fundação.”

Nesta sexta-feira, 22, durante coletiva, a direção da instituição informou que descobriu, por meio de auditoria, irregularidades e indícios de corrupção, como a retificação de notas a favor de mais de 170 alunos reprovados, liberação de matrículas para vários estrangeiros – que causou perda milionária – e outros maus-tratos.

RREGULARIDADES

A comissão de auditoria acadêmica concluiu o seu trabalho e apresentou o relatório final em que informa que após uma compilação exaustiva de dados – desde a criação da carreira de medicina – foram identificadas diversas irregularidades.

De acordo com os integrantes da comissão, a auditoria baseou-se em quatro áreas: admissão estudante, admissão docente, permanência estudantil, avaliação de desempenho docente e internados rotatórios.

Na admissão estudantil foram observados indícios de não cumprimento aos projetos de admissão quitados em cada gestão, também se detectou que na matrícula de estudantes de 2012 a 2017 houve o benefício a mais de 170 universitários, cuja quantidade, mais de 160 estrangeiros foram favorecidos com a liberação de matrículas até 100 % e outros benefícios, deixando os alunos bolivianos de lado.

WhatsApp_Image_2021-10-22_at_11.21.57.jpeg

“Na admissão de docente foram incorporados em docentes sem nenhuma experiência de trabalho ou acadêmica para ditar disciplinas, como também foi verificado que no internato rotatório se trabalhou sem respeitar o regulamento estabelecido na modalidade de graduação, violando toda a norma universitária, incluindo a auditoria revela a existência durante as oito diligências de uma lista adicional que rectificaram notas de estudantes reprovados para os tornarem aprovados “, relataram os membros da comissão.

Após conhecer relatórios de ambas as comissões, o reitor da UAP manifestou sua indignação e incômodo com os indícios de corrupção e uma série de manejos na carreira de medicina, desde a sua criação, que afetam a imagem da universidade.

Ele avisou que durante a sua gestão não permitirá um único ato de corrupção e, em caso de detectar irregularidades, enviará os relatórios às instâncias que correspondem para identificar os envolvidos e aplicar sanções sem contemplação.

′′No tema de internato deveria ser de prelação, ou seja, os melhores alunos escolhem onde ir fazer o seu internato, mas aqui não foi assim, deram ou distribuíram por amizade a quem quisesse e finalmente o que também chama a atenção é que 180 atas de alunos foram retificados, reprovados e apareceram aprovados. É por isso que um grupo elitista insulta, eles não querem mudanças na nossa faculdade. Nós vamos até as últimas instâncias, onde for necessário para chegar aos responsáveis, temos todas as informações, os testes estão aí “, enfatizou o reitor da UAP.

Comentários

Flash

FPM: 3ª parcela de janeiro cai segunda na conta sem perdas para prefeituras do Acre

Publicado

em

Os municípios acreanos recebem na próxima segunda-feira, 30 de janeiro, o terceiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). São R$33.525.667,31 em valores brutos que serão divididos entre as 22 prefeituras.

O valor a ser partilhado será de R$ 4,6 bilhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Os critérios de transferência dos recursos desse decêndio levam em consideração a liminar concedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que manteve os coeficientes do Fundo com base na Decisão Normativa do Tribunal de Contas da União (TCU) 196/2021.

A decisão do magistrado revoga outra Decisão Normativa do mesmo Tribunal, a DN 201/2022. Com isso, o TCU oficializou a suspensão para manter, para o exercício deste ano, os mesmos coeficientes utilizados na distribuição do FPM, os mesmos coeficientes de distribuição do Fundo utilizados no exercício de 2022, ou seja, definidos pela Decisão Normativa-TCU 196/2021.

Comentários

Continue lendo

Flash

Aneel mantém bandeira verde em fevereiro, sem taxa adicional na conta de luz

Publicado

em

(Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Folahpress)

Com a decisão, que reflete as boas condições de geração de energia, as contas de luz continuarão sem cobrança adicional

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) informou nesta sexta-feira (27) que manterá a bandeira verde acionada em fevereiro para todos os consumidores conectados ao setor elétrico nacional. Com a decisão, que reflete as boas condições de geração de energia, as contas de luz continuarão sem cobrança adicional.

A bandeira verde está em vigor para todos os consumidores desde 16 de abril. Em nota, o diretor-geral da Aneel, Sandoval Feitosa, afirmou que a manutenção reflete projeções realizadas no ano passado, que apresentavam boas expectativas para os próximos meses. “As bandeiras dão transparência ao custo real da energia e permitem ao consumidor se programar e ter um consumo mais consciente.”

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 para indicar os custos da geração de energia no país aos consumidores e atenuar os impactos nos orçamentos das distribuidoras de energia.

Antes, o custo da energia em momentos de mais dificuldades para geração era repassado às tarifas apenas no reajuste anual de cada empresa, com incidência de juros. No modelo atual, os recursos são cobrados e transferidos às distribuidoras mensalmente, por meio da “conta Bandeiras”.

A bandeira verde, quando não há cobrança adicional, significa que o custo para produzir energia está baixo. Já as bandeiras amarela e vermelha 1 e 2 representam um aumento no custo da geração e a necessidade de acionamento de térmicas, o que está ligado principalmente ao volume dos reservatórios.

“Com a chegada do período chuvoso, melhoram os níveis dos reservatórios e as condições de geração das usinas hidrelétricas, que possuem um custo mais baixo. Dessa forma, não é necessário acionar empreendimentos cuja energia é mais cara, como é o caso das usinas termelétricas”, explicou a agência reguladora em nota.

Comentários

Continue lendo

Flash

Parceria com o Judiciário: 200 famílias são beneficiadas com Cestas Básicas e 30 grávidas recebem kit bebê em Brasiléia

Publicado

em

Foto de: Wesley Cardoso

A Prefeitura de Brasiléia, em parceria com o Poder Judiciário, através da Central das Penas Alternativas (CEPAL), realizou nesta sexta-feira, 27, entrega de 200 cestas básicas e kits bebês, destinadas às famílias em situação de vulnerabilidade social, e grávidas que são acompanhadas pelas Unidades Básicas de Saúde do município.

A Prefeita Fernanda Hassem participou da atividade, que aconteceu na quadra do bairro Ferreira Silva e contou com a presença do Presidente da câmara de Brasiléia, Marquinhos Tibúrcio, vereador Elenilson Cruz, secretários e equipe municipal, além dos contemplados pela ação.

Grávida de seis meses do segundo filho, a dona-de-casa Eliane da Silva, moradora do bairro Francisco José Peixoto, foi uma das contempladas com o kit bebê. “Estou muito grata por receber o kit para o meu bebê, que vai nascer daqui há dois meses, eu ainda não tinha quase nada, mas hoje ganhei roupinhas, manta, banheira, fralda, foi de grande ajuda para mim”, comemorou Eliane.

O Presidente da Câmara de Brasiléia, Marquinhos Tibúrcio prestigiou a atividade e parabenizou a parceria com o Judiciário. “Parcerias como essa são fundamentais para o desenvolvimento do município. Hoje foram beneficiadas muitas pessoas através da união de dois poderes tão importantes, que é o Executivo e o Judiciário”, disse o presidente.

A Prefeita Fernanda Hassem comemorou a parceria. “Queremos agradecer ao Poder Judiciário, através da CEPAL, que disponibiliza convênios importantes para que possamos beneficiar as famílias e grávidas, com nossa contrapartida, pudemos contemplar mais 100 famílias com cestas de alimentos. No final do ano passado nossa equipe beneficiou, diretamente, 500 famílias com as cestas básicas. As grávidas que realizam regularmente o seu pré-natal nas Unidades Básicas de Saúde também receberam uma importante ajuda, que foi o kit bebê. São ações que nos deixam com o coração grato e motivados a trabalhar muito mais pela nossa população”, afirmou a Prefeita.

Comentários

Continue lendo

Em alta