fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Xapuri arcará com quase R$ 1 milhão para retomar obras paralisadas de creche

Publicado

em

A obra, que faz parte do Pacto Nacional pela Retomada de Obras da Educação, instituído pela Lei 14.719/2023

Raimare Cardoso 

Na última quinta-feira, 4, a presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Fernanda Pacobahyba, foi ao município de Xapuri para fazer a entrega de dois ônibus para a prefeitura da cidade e visitar a Escola Municipal Professora Rita Maia, que tem o maior Índice de Desenvolvimento da Educação Básica do interior do estado.

Além disso, o Fundo aprovou a repactuação para a continuidade da construção de uma creche no município. “Enche o coração vir aqui retomar essa obra que foi paralisada. É uma prioridade na nossa gestão porque sabemos que essa creche é fundamental para fortalecer a educação infantil da região, para as famílias que vivem em Xapuri”, afirmou Fernanda

A obra, que faz parte do Pacto Nacional pela Retomada de Obras da Educação, instituído pela Lei 14.719/2023, teve início em 10 de dezembro de 2018, com um investimento inicial de R$ 2.532.378,05, totalmente financiado pelo FNDE. Contudo, devido a diversas dificuldades, a construção foi paralisada com apenas 24,64% de execução física registrada.

Desse montante, o FNDE irá repassar R$ 2.803.630,58, enquanto o município de Xapuri arcará com uma contrapartida de R$ 935.641,23

“Ficamos muito felizes por receber a presidente Fernanda, que veio trazer essas duas notícias. Primeiro, a retomada da nossa creche, uma obra que estava paralisada há tanto tempo, e, por meio do Ministério da Educação e do FNDE, estamos retomando essa obra. Essa é a primeira boa notícia”, declarou Bira Vasconcelos, prefeito do município.

Com a nova repactuação, o valor total do projeto foi atualizado para R$ 3.739.271,81, considerando a correção pelo Índice Nacional da Construção Civil (INCC). Desse montante, o FNDE irá repassar R$ 2.803.630,58, enquanto o município de Xapuri arcará com uma contrapartida de R$ 935.641,23.

Comentários

Continue lendo

Geral

Sonora Brasil do Sesc tem apresentações em Rio Branco de 22 a 24 de julho

Publicado

em

Nos dias 22 a 24 de julho o Sesc no Acre recebe o Projeto Sonora Brasil “Encontros, Tempos e Territórios”, as apresentações acontecem a partir das 19h, com entrada franca no Teatro de Arena do Sesc Centro.

Em 2024, o Sonora Brasil chega para celebrar e resgatar a rica memória da música brasileira.  Este projeto temático é um convite para explorar novas práticas de apreciação musical, unindo concertos e tradições orais em apresentações acústicas que destacam a autenticidade sonora de cada obra e intérprete.

Programação Projeto Sesc Sonora Brasil 2024 em Rio Branco

Dia 22 de Julho no Teatro de Arena do Sesc. 19h Mãe Beth e Sh (PE) às 20h Felipe e Manoel Cordeiro (PA)

Dia 23 de Julho no Teatro de Arena do Sesc, 19h Mestre Negoativo e Douglas Din às 20h Ana Paula e Seu Risca (PE)

Dia 24 de Julho no Teatro de Arena do Sesc, 19h Geraldo Espíndola e Marcelo Loureiro – (MS)

Realizado em espaços do Sesc e em diversas cidades do País, o Sonora Brasil oferece um circuito especial em formato de mostra em Rio Branco. É uma oportunidade única para vivenciar a diversidade e a beleza da nossa música em cenários que celebram a cultura brasileira.

Sonora Brasil

Projeto temático que tem como objetivo apresentar ao público as mais diversas produções culturais do país. Por meio de apresentações musicais comentadas, mapeia e incentiva desde manifestações de territórios isolados até novas experiências de fruição musical, aguçando a percepção sobre a pluralidade étnico-culturais no Brasil.

Comentários

Continue lendo

Geral

TJ mantém  condenação de trio que fez  pai e filha de reféns dentro de carro

Publicado

em

Em março deste ano, os assaltante Ailton Moitoso Borges, Lucas Gomes Lima e Antônio Adrias da Costa Silva, foram condenados, a mais de 80 anos de prisão pela Justiça do Acre.

Foi o trio, que na manhã de 25 de agosto do ano passado, manteve um funcionário público e a filha dele, reféns por quase duas e meia dentro de um carro, na região do Esperança.

Os criminosos, tinham acabado de assaltar trabalhadores e clientes de uma oficina mecânica, quando renderam pai e filha, na saída da Creche Cecília Meireles.

Quatro meses após a condenação,  a defesa dos réus recorreu da sentença do juiz da Vara de Delitos de Roubo e Extorsão da Comarca de Rio Branco.

 

O advogado pediu, a exclusão da “negativa de culpabilidade”, em relação a uma das vítimas, de assalto. Esse fator, aumentou a pena dos três presidiários.

Mas a relatora do processo, Desembargador Denise Castelo Bonfim votou pelo indeferimento do pedido.

No relatório, a magistrada disse que. “ Resta justificada a negativação da culpabilidade, pelo emprego de violência desnecessária à prática do  crime em si. Ensejando maior culpabilidade dos réus”, escreveu em um dos trechos.

O voto da relatora foi acompanhado pelos outros dois desembargadores.

Com a decisão, as penas de Ailton Moitoso Borges de 30 anos e 1 meses e 20 dias, de Lucas Gomes Lima de 27 anos, 2 meses e 20 dias e de Antônio Adrias da Costa Silva de 25 anos 11 meses e 20 dias, foram mantidas em segunda instância.

Na época do crime, as vítimas só foram liberadas, após uma longa e tensa negociação com policiais militares.

Dois dos assaltantes, usavam fardas da PM e um deles ainda chegou a gravar um vídeo.

Comentários

Continue lendo

Geral

Jovem que estava em carro que caiu de ponte na estrada do Quixadá recebe alta, mas continua sem movimento das pernas

Publicado

em

Por

Sâmia Soraya Souza de Oliveira, de 30 anos, recebeu alta na última quinta-feira (11) e já está em casa. Ela estava no carro do pastor evangélico João da Cruz, que foi jogado por um ônibus, de uma ponte da Estrada do Quixadá no dia 8 de julho.

Sâmia Soraya Souza de Oliveira, 30 anos, passou por cirurgia na Fundação Hospitalar do Acre. Foto: Arquivo pessoal

A assistente de creche Sâmia Soraya Souza de Oliveira, de 30 anos, uma das passageiras do carro que caiu de uma ponte na Estrada do Quixadá, em Rio Branco, recebeu alta na última quinta-feira (11) e já está em casa, porém ainda não recuperou o movimento das pernas. Ela fez uma cirurgia na coluna na tarde do dia 8 de julho, um dia depois do acidente, na Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre).

As informações foram confirmadas pelo marido da vítima, Madson Guido. Segundo ele, a esposa está bem e não soube dizer em que parte da coluna é a lesão da mulher. Sâmia não quis falar com a equipe de reportagem.

De acordo com Guido, o médico comunicou para a mulher que a partir de agora é necessário realizar o tratamento e ter paciência.

“Ela tem que fazer fisioterapia e aguardar o processo. Ele deu no mínimo um ano e meio de recuperação, para que ela volte os movimentos, porém não deu certeza de nada. Ela já vai começar fazer fisioterapia”, disse ele.

Acidente

Sâmia é uma das sobreviventes da colisão entre um carro e um ônibus no dia 7 de julho. Todos os envolvidos no acidente voltavam de um retiro espiritual em uma fazenda próxima ao local do acidente.

O grupo tinha passado o fim de semana na propriedade. Sâmia estava no carro do pastor evangélico João da Cruz, 46 anos, com mais duas pessoas, a filha e a sobrinha do pastor.

Ao chegar na ponte sobre o Igarapé Pirangir, o ônibus bateu no carro do pastor, que vinha na frente, e jogou o veículo com os quatro ocupantes dentro do manancial. A queda foi de uma altura de, aproximadamente, 20 metros.

Conforme depoimento do motorista do ônibus, ao chegar em uma ladeira íngreme que termina na ponte, ele perdeu o controle dos freios e colidiu com o carro que estava atravessando a ponte, no mesmo sentido.

Como o veículo caiu com as rodas para cima. Equipes do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTrans), do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionadas para resgatar os feridos. O motorista do ônibus também ficou ferido.

O esposo de Sâmia relata que a esposa lembra apenas de ouvir um barulho e sentir o carro sendo jogado da ponte de madeira. “Disse que iam na frente do ônibus, quando chegou na ponte escutou o impacto que jogou o carro para o lado. Ela só lembra do carro virando e caindo”, explicou.

Guido destacou também que o ônibus desgovernado atingiu ainda o carro de outro pastor que seguia mais a frente. Segundo ele, o pastor do segundo carro relatou o que aconteceu. “Falou que ouviu quando o ônibus começou a buzinar e acelerou. Quando acelerou, o ônibus bateu no carro do pastor [João da Cruz], que caiu, continuou seguindo reto e bateu na traseira do carro dele”, acrescentou.

Grupo de pessoas estava indo para uma igreja no ônibus. Foto: Rede Amazônica/Dayane Leite

Comentários

Continue lendo