As prisões e a buscas e apreensões foram expedidos pelo juiz Cloves Augusto Alves Cabral Ferreira, da 4ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco

Por Marcos Venicios 

Os advogados Rodrigo Aiache e Keldheky Maia, responsáveis pela defesa do casal Tião Fonseca e Delba Nunes Bucar, ex-diretor do Depasa e dona da Bucar Engenharia, presos na manhã de segunda-feira, 3, na Operação “Toque de Caixa”, desencadeada pela delegacia de Combate à Corrupção e aos Crimes contra a Ordem Tributária e Financeira (Decor) da Polícia Civil, afirmaram que devem ingressar com um pedido de habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça do Acre ainda hoje.

“Entendemos que a prisão temporária decretada não preenche os requisitos legais. Portanto, estamos trabalhando no HC, o qual será protocolado ainda hoje”, informaram os advogados quando questionados pela reportagem.

As prisões e a buscas e apreensões foram expedidos pelo juiz Cloves Augusto Alves Cabral Ferreira, da 4ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco, e também contou com a anuência do Ministério Público do Acre.

Fonseca e sua esposa são acusados de desvios de recursos públicos e o pagamento na ordem de R$ 561.853,06, realizado em março deste ano, em favor da empresa Bucar Engenharia, de propriedade de Delba, é o principal ponto investigado pelas autoridades que pediram ainda o bloqueio de bens dos envolvidos.

O engenheiro Tião Fonseca, ex-diretor presidente do Depasa, preso na manhã desta segunda-feira (3) pela Polícia Civil do Acre por supostos desvios no órgão. Um dos alvos das buscas foi o ex-diretor financeiro do Depasa, Edson Siqueira, que hoje ocupa cargo na Fundação Elias Mansour.

Comentários