A direção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Acre (Sinjac) enviou nota à redação do portal ContilNet Notícias onde repudia a prisão do jornalista Almir Andrade, que foi detido na manhã desta segunda-feira (20) pela Polícia Federal, na cidade de Brasiléia.

Em nota, o Sinjac diz que a pressão aos trabalhos da imprensa são inaceitáveis e promete levar o caso à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e que espera providências sobre o assunto.

CONFIRA O VÍDEO DA PRISÃO

Veja a nota na íntegra:

 

logoSinjac

 

 

 

Nota de Repúdio

A diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Acre (Sinjac) vem a público externar o repúdio pelo ato cometido por um agente da Policia Federal, que de forma truculenta, prendeu indevidamente o jornalista Almir Andrade, em Brasiléia, quando exercia a profissão, registrando por meio de filmagens a prisão de uma mulher por tráfico de drogas.

A categoria exige da Polícia Federal um posicionamento sobre o caso, sendo evidente um pedido formal de desculpas por se tratar de um caso de violência contra um profissional da comunicação que exercia o Direito Constitucional de informar à população.

A tentativa de reprimir a atividade do jornalista faz lembrar dos tempos da ditadura, quando câmeras e aparelhos eletrônicos eram apreendidos e o repórter era detido e coagido.

O caso será levado a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), a Associação Brasileira de Imprensa, órgãos ligados aos Direitos Humanos e entidades de comunicação internacionais para que possamos reprimir os casos de abusos policiais.

 

A Diretoria do Sinjac

Comentários