Governador Sebastião Viana – Foto: Arquivo

Levantamento do G1 traz informações sobre promessas específicas do governador Sebastião Viana feitas em um programa de governo registrado no TSE, em entrevistas e debates. De acordo com a reportagem, das 25 promessas, apenas duas foram cumpridas integralmente, outras duas o governador cumpriu em parte e 21 promessas ainda não foram cumpridas até o momento, metade do governo atual.
Das 21 promessas não cumpridas, seis se referem a Cruzeiro do Sul: a construção de uma Ceasa; Indústria de fécula; curso de Medicina até o fim de 2015; ponte entre Rodrigues Alves e Cruzeiro do Sul; urbanização da AC-405; construção de um porto na cidade e urbanização do Balneário Igarapé Preto.

O governador também prometeu e não cumpriu: ampliar a fábrica de preservativos em Xapuri; implantar uma fábrica de luvas também em Xapuri; implantar uma indústria de artefatos e couro em Rio Branco; escola de tempo integral na zona rural; construção de um complexo industrial florestal em Tarauacá, construção de um miniporto no Rio Caeté e um complexo portuário em Porto Acre; construção de dois portos rio Purus; duas pontes no Alto Acre; uma ponte em Rio Branco (seria a Quinta Ponte); implantação do Programa Bolsa Parteira; instalação da Central de Penas Alternativas, criação da 6ª Regional em Rio Branco; e implantação do Parque Ecológico Serra do Divisor.

Promessas cumpridas

A reportagem informa que Sebastião Viana cumpriu as seguintes promessas abaixo:

– Fazer manutenção da BR-364 e garantir qualidade, em especial no trecho entre Cruzeiro do Sul e Sena Madureira, entregando posteriormente a manutenção da BR para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e para o Ministério do Transporte.

-Construir pavimento, conceber drenagem, rede de água e esgoto, ciclovias, calçadas, arborização, sinalização e outras ações que tragam conforto e segurança para moradores dos municípios de Feijó, Tarauacá e Porto Acre.

Promessas cumpridas em parte

Por outro lado, o governador cumpriu em parte: Construir terminais rodoviários em Cruzeiro do Sul, Tarauacá; Reformar o presídio Francisco D’ Oliveira Conde e reduzir o déficit de vagas, que, segundo a Vara de Execuções Penais, é de 2 mil lugares. Com o presídio parcialmente interditado, o governo promete melhores condições de salubridade e habitabilidade ao preso, com ênfase ao fortalecimento da gestão prisional, garante também espaços destinados aos servidores.

Comentários