fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Programa do governo visa aumentar a diversidade na aviação civil

Publicado

em

Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e o Ministério de Portos e Aeroportos lançaram nesta quarta-feira (3) o programa Asas para Todos, com o objetivo de aumentar a diversidade e a inclusão no setor aéreo brasileiro. O programa prevê 16 projetos, como a parceria com universidades para capacitação de profissionais e a oferta de bolsas para formação de pilotos e mecânicos de manutenção, com prioridade para pessoas com baixa renda e mulheres.  

Segundo a Anac, o custo de formação de um piloto privado é de R$ 45 mil e de um piloto comercial é de R$ 120 mil. “Comparando isso com a renda per capita, a gente vê que, infelizmente, a formação no setor aéreo é um entrave para mais de 80% dos brasileiros, e isso se reflete na composição dos nosso profissionais”, disse o diretor-presidente substituto da Anac, Tiago Pereira

Em relação à diversidade de gênero, apenas 3,2% dos pilotos de avião e de helicóptero são mulheres, e no caso de mecânicos de manutenção aeronáutica, o percentual de profissionais femininos é de 2,4%. “Além de ser muita injustiça, é ineficiente a gente prescindir de metade da mão de obra possível nesse setor, que é tão intensivo em capacitação e mão de obra”, avalia Pereira.  

Para o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, o programa irá levar cidadania aos aeroportos brasileiros. Ele pontuou que é fundamental que as concessionárias possam se envolver no projeto, já que 95% dos aeroportos do país são geridos por elas. 

Brasília, (DF) – 03/04/2024 -  O ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, participa do lançamento do programa Asas para Todos. Foto Valter Campanato/Agência Brasil. Brasília, (DF) – 03/04/2024 -  O ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, participa do lançamento do programa Asas para Todos. Foto Valter Campanato/Agência Brasil.

Para o ministro Silvio Costa Filho, programa vai levar cidadania para os aeroportos – Valter Campanato/Agência Brasil

No evento de hoje também foram assinados acordos de cooperação técnica entre a Anac e os ministérios de Portos e Aeroportos, do Turismo, das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos e da Cidadania. 

Inclusão

O presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Marcelo Freixo, lembrou o caso da porta-bandeira da escola de samba Portela, Vilma Nascimento, de 85 anos, que foi vítima de racismo no aeroporto de Brasília em novembro do ano passado.

“Não é natural que a aviação seja um lugar hegemonicamente de homens brancos. Isso é social e histórico e precisa ser enfrentado com política pública”, disse. 

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, disse que o caso da porta-bandeira não foi isolado, mas prontamente o governo decidiu pensar em soluções para a melhoria desses espaços. “Muitas pessoas negras não têm oportunidade de viajar de avião, e quando viajam sentem medo de ser destratadas”. 

O ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida, disse que esse tipo de situação compromete a economia do país “Com essas atitudes discriminatórias, a gente esmaga aquilo que o país pode produzir de melhor”, destacou.

Fonte: EBC GERAL

Comentários

Continue lendo

Geral

Acusado de participar de execução de jogador é levado a DCORE, mas não é reconhecido por vítima de assalto

Publicado

em

Dacifran de Moraes Eduíno Junior de 24 anos, acusado de envolvimento no assassinato do jogador de futebol Thiago, foi conduzido na tarde desta quinta-feira, 11, a sede da DCORE.

Na Delegacia de Combate à Roubos e Extorsões da Polícia Civil, o detento foi submetido a um procedimento de reconhecimento.

Mas a vítima do roubo  não apontou  Dacifran, como um dos autores do crime.

Dacifran Eduino, está preso por envolvimento, na execução do jogador do Santa Cruz do Acre, Thiago Oseas Tavares da Silva de 18 anos. O crime ocorre  na madrugada do dia 31 de março deste ano.

O jovem e outro jogador do Santa Cruz do Acre, participavam  de uma festa em  uma casa, no Bairro Santa Inês, quando   foram sequestrados por criminosos e levados para a Travessa Recreio.

No local, Thiago acabou executado a tiros por membros do “tribunal do crime”.

No mesmo dia, policiais militares do 2º Batalhão, prenderam oito suspeitos. Sendo que Andrey Borges Melo de 19 anos, Darcifran de Moraes Eduíno Junior de 24, Kauan Cristian Almeida de 18 e Francivaldo Barroso de Chaves, o “Abacate”, foram reconhecidos por testemunhas e a vítima que escapou.

Inquérito concluído

O procedimento, que investigava os quatro presos em flagrante, foi  finalizado e encaminhado nesta quinta-feira, 11, ao poder judiciário do estado.

Mas a investigação do caso, ainda não está totalmante fechada.  A Delegacia de Homicídios apura a possível participação de outras pessoas no crime.

Comentários

Continue lendo

Geral

Trabalhador é ferido por motosserra em propriedade rural de Porto Acre

Publicado

em

Antônio Valmir Pontes da Silva, 49 anos, enfrentou um grave acidente durante suas atividades laborais no interior do Acre. Na tarde desta quinta-feira (11), enquanto realizava a derrubada de árvores em uma propriedade rural situada no Ramal dos Paulistas, no município de Porto Acre, Antônio foi atingido pela própria motosserra que manuseava.

Segundo relatos de moradores locais, Antônio, em um momento de pausa para descanso, colocou a motosserra em marcha lenta e a apoiou sobre uma tábua. Contudo, o equipamento deslizou, acelerou e atingiu sua perna esquerda, causando-lhe um corte profundo.

Amigos da vítima testemunharam o ocorrido e prontamente prestaram socorro, transportando Antônio em um quadriciclo em direção à Vila do V. Durante o trajeto, a ambulância de suporte básico 09 do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e interceptou o grupo no km 14 do Ramal dos Paulistas.

Após receber os primeiros socorros, Antônio foi encaminhado ao pronto-socorro de Rio Branco, onde seu estado de saúde foi relatado como estável.

Comentários

Continue lendo

Geral

Tentativa de invasão termina com tiroteio em Escola Estadual de Rio Branco

Publicado

em

Na noite desta quinta-feira (11), a Escola Estadual Clicia Gadelha, localizada na Estrada do São Francisco, no bairro Vitória, parte Alta de Rio Branco, foi alvo de uma tentativa de invasão por dois criminosos ainda não identificados.

De acordo com relatos de funcionários da escola, os suspeitos aproximaram-se do portão vestidos com uniformes escolares, tentando passar despercebidos como alunos. Alegaram que estavam indo para a quadra onde ocorria uma partida de handebol. No entanto, o vigilante, desconfiado, não reconheceu os indivíduos como alunos e negou-lhes a entrada.

Ao serem rejeitados, um dos criminosos sacou uma arma de fogo, ameaçando o vigilante, enquanto ambos proferiam gritos de intimidação. Em resposta à ameaça, o agente de segurança também sacou sua arma e houve troca de tiros. Felizmente, o vigilante saiu ileso, e nenhum dos alunos presentes na entrada da escola foi atingido.

Após o confronto armado, os criminosos fugiram para uma área conhecida na região como “suvaco da cobra”, local associado a atividades de facções criminosas e tráfico de drogas.

A Polícia Militar do 3° Batalhão foi acionada e enviou várias viaturas para o local. No entanto, apesar das buscas e rondas ostensivas, nenhum dos suspeitos foi encontrado.

O vigilante foi substituído por outro profissional da empresa de segurança e encaminhado à Delegacia de Flagrante (Defla) para registrar o Boletim de Ocorrência e prestar esclarecimentos sobre o ocorrido. As autoridades suspeitam que os criminosos estivessem tentando roubar a arma de fogo do vigilante ou mesmo executar algum desafeto dentro da escola.

Funcionários relatam que a Escola Clicia Gadelha não possui câmeras de segurança, o que dificulta a identificação dos criminosos. O equipamento de monitoramento foi removido pela empresa de vigilância há cerca de um ano, e até o momento, a Secretaria de Estado de Educação do Acre (SEE) não providenciou a reposição dos equipamentos nem repassou recursos para a aquisição por meio do Plano de Ação da Escola.

Comentários

Continue lendo