O primeiro-secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Manoel Moraes (PSB), também foi uma das vítimas da enchente que assolou Xapuri, perdeu bens materiais e viu os amigos da vida toda caírem em desespero ao ver que as águas levaram tudo que construíram.

Mesmo atônito com a situação, tão logo baixou o nível do rio em Xapuri, Moraes seguiu para Rio Branco onde está desde a última segunda-feira (2) ajudando como voluntário nos abrigos e auxiliando o trabalho encampado pelo presidente da Mesa Diretora, deputado Ney Amorim.

Manoel Moraes conversa com desabrigados pela cheia em Tarauacá/Foto: Assessoria
Manoel Moraes conversa com desabrigados pela cheia em Tarauacá/Foto: Assessoria

“A Assembleia, através do deputado Ney, tem feito um belíssimo trabalho na arrecadação de alimentos e no abrigo que estamos cuidando. O nosso trabalho é muito mais do que de mero expectadores, esta tragédia afeta todos nós e por isso não medimos forças para levar ajuda humanitária até os atingidos por esta catástrofe”, salientou.

A Aleac assumiu, desde a última segunda-feira (2), o abrigo localizado na escola João Aguiar, no Manoel Julião. Parlamentares, servidores e assessores se uniram num gesto de solidariedade para ajudar as famílias que estão desabrigadas pela cheia histórica do Rio Acre.

No abrigo, sob a responsabilidade da Aleac, estão alojadas 110 famílias, que diariamente estão recebendo toda assistência necessária como alimentação, cuidados de saúde, recreação para crianças e acompanhamento de assistente social.

Manoel Moraes durante visita ao abrigo mantido pela Aleac
Manoel Moraes durante visita ao abrigo mantido pela Aleac

“Tem horas que a única coisa que podemos fazer é sentar junto a uma pessoa destas que perdeu tudo e apenas dizer que compreendemos e não as abandonaremos. Nesta hora não importa cargo, títulos, nada disso, todos estamos igualmente flagelados”, finalizou.

Da ContilNet

Comentários