As investigações estão em continuidade, pois o objetivo da Polícia Civil é identificar e prender outros membros da quadrilha

Por Leônidas Badaró

Um homem que é acusado de pertencer uma quadrilha especialista em golpes pela internet e seria o responsável por conseguir contas bancárias para depositar o dinheiro faturado com o esquema criminoso, foi preso pela Polícia Civil na quarta-feira, 18.

Investigadores da 1ª Regional da Polícia Civil, coordenados pelo delegado Karlesso Nespoli, prenderam na região do bairro Floresta, Rithelly Bruno de Souza Lopes, de 30 anos, sob a acusação de integrar uma quadrilha de estelionatários que usam sites de vendas para aplicar golpes contra consumidores que buscam negociar produtos, em sua maioria veículos.

De acordo com a polícia, os integrantes da quadrilha tem funções especificar dentro esquema criminoso. No caso de Rithelly Lopes, ele era o responsável por conseguir contas bancarias de terceiros onde as vítimas depositavam o dinheiro da negociação fraudulenta. Em depoimento, ele confessou a participação em pelo menos cinco golpes.

“É um bando bem organizado, onde cada um tem uma função especifica, e no caso do Rithelly, ele era o responsável por conseguir as contas bancárias onde o dinheiro advindo dos golpes eram depositados. Geralmente essas contas eram cedidas de forma espontânea e em outros casos eram oferecidas vantagens financeiras em troca do uso dessas contas. Isso tudo está sendo investigado”, afirmou Nespoli.

“Os crimes são bem articulados, onde os golpistas se apossam de anúncios de vendas em sites especializados e começam a se passar pelo vendedor negociando os produtos, geralmente veículos, que são oferecidos a um valor bem abaixo do anuncio original e assim vão enganado o verdadeiro vendedor e o possível comprador até o momento em que o deposito referente a venda é realizado na conta passada pelos estelionatários”, explicou o delegado.

As investigações estão em continuidade, pois o objetivo da Polícia Civil é identificar e prender outros membros da quadrilha, bem como evidenciar a participação de cada integrante.

Comentários