Vítima teria pedido a arma ao suposto autor e, no momento da entrega, a arma acabou disparando, segundo relato dado ao delegado. Caso ocorreu no domingo (15), na zona rural de Mâncio Lima.

Na delegacia, suspeito alegou que arma disparou de forma acidental quando ele foi entregar à vítima — Foto: Mazinho Rogério/G1
Por Iryá Rodrigues, G1 AC

O trabalhador rural Aldevir do Nascimento Rosas, de 42 anos, morreu após ser atingido com um tiro na cabeça, na noite desse domingo (15), na comunidade São Paulo II, zona rural de Mâncio Lima, no interior do Acre.

A vítima estava trabalhando na roçagem de uma propriedade quando aconteceu o crime. Segundo o delegado responsável, Obetâneo dos Santos, ainda não é possível afirmar o que ocorreu de fato já que o suposto autor, de 41 anos, que foi preso em flagrante, disse que o tiro foi acidental.

_________________

O suspeito estava fazendo uma caçada no mesmo local e relatou em depoimento ao delegado que, em determinado momento, a vítima pediu sua arma e ao entregar, a arma acabou disparando e acertando Rosas.

_________________

“Apesar dessa versão dele, o que chama atenção é que na testa da vítima tem uma lesão. Esse fato pode mudar tudo. Então, vamos aguardar o laudo cadavérico, e, durante a conclusão do inquérito, vamos poder explorar melhor se houve outras situações que ocasionou essa morte”, afirmou o delegado.

O corpo de Rosas foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Cruzeiro do Sul para os procedimentos cabíveis. De acordo com o delegado, somente nesta segunda-feira (16), parentes da vítima foram localizados e foram até o instituto para a identificação e liberação do corpo.

Comentários