Conecte-se conosco

Acre

Governador reforça segurança após polícia cogitar que ele seria alvo de sequestro no interior do AC

Publicado

em

Governador Gladson Cameli teria dormido na casa do ex-prefeito Zezinho Barbary dias antes dele ser sequestrado e mantido refém em Porto Walter. Delegado diz que ainda não descarta nenhuma hipótese.

A Polícia Civil investiga se o governador do Acre, Gladson Cameli, seria o alvo dos criminosos que invadiram a casa do ex-prefeito Zezinho Barbary e o sequestraram na última quarta-feira (27) em Porto Walter, no interior do estado.

A informação é que o governador tinha dormido na casa do ex-gestor dias antes do assalto e sequestro, o que levantou essa suspeita.

O governo informou que assim que Segurança Pública recebeu a informação sobre a possibilidade de Cameli ser o alvo dos criminosos, o chefe e subchefe da Casa Militar foram acionados para que tomassem as medidas necessárias e a segurança do governador já foi reforçada.

Além disso, equipes das polícias Militar e Civil foram deslocadas para a cidade de Porto Walter para fortalecer as ações na regional e elucidar o caso.

Sem dar detalhes para não atrapalhar as investigações, o delegado responsável pelo caso, Vinicius Almeida, disse que nenhuma hipótese foi descartada até o momento. “Essa hipótese está sendo apurada pela polícia.”

Além do ex-prefeito, o empresário Cleber Pedrosa também foi alvo dos bandidos já na manhã de quinta-feira (28). Os dois foram sequestrados e levados para o do Rio Mirim, local de tráfico na região do Juruá. Em seguida, foram libertaram e os criminosos fugiram em embarcações.

Conforme a polícia, o grupo criminoso levou mais de R$ 30 mil das vítimas. Ainda segundo o delegado, a maioria dos suspeitos já foi identificada e as investigações continuam. Ao menos oito bandidos participaram da ação.

“Como as vítimas foram libertadas, o plano depois foi fazer as investigações. Uma equipe se deslocou à cidade de Porto Walter, ouvimos todas as vítimas, fizemos trabalho papiloscópico e será realizado trabalho pericial nas imagens do HD de umas das residências. Os autores já estão identificados e, certamente, serão responsabilizados pelos crimes que cometeram”, afirmou Almeida.

Zezinho Barbary, ex-prefeito de Porto Walter, foi sequestrado na manhã de quarta-feira (28) — Foto: Arquivo pessoal

Zezinho Barbary, ex-prefeito de Porto Walter, foi sequestrado na manhã de quarta-feira (28) — Foto: Arquivo pessoal

Assalto e sequestro

 

g1 conversou com Barbary logo após ele ser libertado. Ainda abalado, ele contou que foi abordado em sua casa por volta das 23h de quarta (27) por cerca de seis a oito criminosos. Armados, eles pediam dinheiro e conseguiram roubar cerca de R$ 8 mil que ele tinha em casa.

Não satisfeitos, os bandidos decidiram ir até a casa do empresário Cleber Pedrosa já quando estava amanhecendo. No carro do ex-prefeito e levando ele como refém, eles buzinaram em frente da casa para que o empresário abrisse o portão e, como ele não abriu, esperaram uma empregada chegar e renderam a mulher.

“Quando a secretária chegou, eles disseram pra eu pedir que ela abrisse o portão para falar com Pedrosa. Ela abriu e uns quatro bandidos renderam a mulher para entrar na casa. Eu fiquei dentro do carro. Depois, eles fizeram com que a esposa do Pedrosa saísse até uma empresa deles para pegar dinheiro e nos deixaram amarrados na casa, e quando ela retornou, eles nos levaram em nossos carros como reféns até o Rio Mirim”, disse o ex-prefeito.

No rio, já havia embarcações esperando pelos criminosos, segundo Barbary, e eles então deixaram os dois reféns no local e fugiram. Ao retornarem no ramal, os dois encontraram a polícia que fazia buscas por eles na região.

Comentários

Acre

Contribuintes podem aderir ao Refis com descontos que chegam a 100%

Publicado

em

Com o objetivo de viabilizar a recuperação de empresas prejudicadas pela pandemia da covid-19, o governo do Estado do Acre mantém renegociação de dívida por meio do Programa de Recuperação Fiscal (Refis). Os descontos podem chegar a 100% e parcelamento em até 84 vezes.

A adesão ao Refis pode ser formalizada nos guichês de atendimento da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) ou na Procuradoria Geral do Estado (PGE), até o dia 30 de junho de 2023.

O secretário da Fazenda, Rômulo Grandidier, garante que a intenção vai além da arrecadação, pois cria mecanismos para o fomento do comércio e o aquecimento da economia por meio do fortalecimento do setor produtivo, uma vez que dá às empresas a oportunidade de contratar crédito.

Para débitos já inscritos em dívida ativa, o contribuinte deve procurar atendimento na PGE, presencialmente, no endereço Av. Getúlio Vargas, nº 2820, Bosque; ou por meio do atendimento virtual, pelo e-mail [email protected] ou pelo WhatsApp 68 3223 3714.

O programa oferece descontos em dívidas com o Estado e evita medidas de cobrança e expropriação, tais como protesto e processo de execução fiscal.

“Desta vez, além da ampliação do prazo para adesão, foi ampliado também o alcance dos débitos fiscais que podem ser negociados no Refis. Os benefícios para o contribuinte são vários, entre eles, a obtenção da certidão de regularidade perante o fisco, levantamento de protestos, suspensão da execução fiscal, bem como o direito de pleitear linhas de créditos e participar de processos licitatórios”, explica o procurador-chefe da Procuradoria Fiscal da PGE, Thiago Torres.

Refis

Contribuinte normal:
– Redução de 95% (multas e juros) para pagamento em parcela única;
– Redução de 85% (multas e juros) para pagamento em 12 parcelas;
– Redução de 80% (multas e juros) para pagamento em 24 parcelas;
– Redução de 75% (multas e juros) para pagamento em 36 parcelas;
– Redução de 70% (multas e juros) para pagamento em 60 parcelas;
– Redução de 65% (multas e juros) para pagamento em 84 parcelas.

Simples Nacional:
– Redução de 100% (multas e juros) para pagamento em parcela única;
– Redução de 90% (multas e juros) para pagamento em 12 parcelas;
– Redução de 85% (multas e juros) para pagamento em 24 parcelas;
– Redução de 80% (multas e juros) para pagamento em 36 parcelas;
– Redução de 75% (multas e juros) para pagamento em 60 parcelas;
– Redução de 70% (multas e juros) para pagamento em 84 parcelas.

Comentários

Continue lendo

Acre

Empresários apontam alta carga tributária como maior obstáculo aos negócios

Publicado

em

Segundo os dados da Sondagem Industrial de dezembro, da Confederação Nacional da Indústria, no quarto trimestre de 2022 a carga tributária substituiu a falta ou alto custo de matérias-primas como principal problema do setor

Dados da Sondagem Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI) revelam que, no quarto trimestre de 2022, a elevada carga tributária voltou ao primeiro lugar no ranking dos principais problemas elencados por empresários do setor industrial brasileiro. Com a volta da questão ao primeiro lugar, o alto custo ou a falta de matérias-primas passou para a segunda colocação da lista.

Para o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, a Sondagem Industrial do mês de dezembro traz um resultado que já era esperado para o mês. “O alto custo das matérias-primas, que seguia na primeira posição dos primeiros dos principais problemas há nove trimestres, deixou o topo desse ranking de principais problemas, sendo superado por elevada carga tributária, que é um problema recorrente que costuma, inclusive, historicamente, estar nessa primeira posição. Mas por conta de todos os efeitos trazidos pela pandemia, havia sido superada há algum tempo por esse problema de falta e alto custo das matérias-primas”, explica.

Para se chegar ao resultado, foram ouvidos entre os dias 3 e 13 de janeiro, 1.688 empresários. Do total, 694 são de empresas de pequeno porte, 571 de médio porte e 423 de grande porte.

O problema da elevada carga tributária foi assinalado por 32,1% dos empresários industriais, o que representa uma redução de 0,7 p.p. em relação ao trimestre anterior.

Em segundo lugar na pesquisa, o alto custo ou falta de matérias-primas deixou de ser o principal problema após queda pelo sétimo trimestre consecutivo. Já na terceira posição, a demanda interna insuficiente registrou aumento expressivo no último trimestre, chegando próximo aos percentuais pré-pandemia.

Na quarta posição do ranking dos obstáculos apresentados por empresários do setor industrial estão as taxas de juros elevadas, com queda de 1,1 p.p., após seis trimestres consecutivos de alta. Em 2022, foram registradas sucessivas altas no item, com percentuais acima dos 20% em todos os trimestres do ano.

Para finalizar a lista dos principais problemas, está a falta ou o alto custo de trabalhador qualificado, questão que seguia em ritmo de alta nos últimos trimestres. O problema registrou queda de 0,6 p.p. no último trimestre de 2022, sendo citado por 13,8% dos empresários industriais.

 

Comentários

Continue lendo

Acre

Prefeito de Rio Branco recebe visita institucional do deputado estadual Luiz Gonzaga

Publicado

em

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, acompanhado do assessor especial de Articulação Institucional, Helder Paiva, recebeu na tarde desta sexta-feira (27), uma visita institucional do deputado estadual Luiz Gonzaga (PSDB).

O parlamentar, que também ocupa o cargo de primeiro-secretário da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), se colocou à disposição para apoiar as melhorias que serão executadas pela gestão em prol da população.

“Muito feliz pelo trabalho que tem sido feito pela Prefeitura de Rio Branco. O prefeito tem se dedicado. Temos visto o trabalho que ele tem feito na limpeza de rua, recuperação das vias. Muito bom visitar o prefeito e ver o trabalho que está sendo realizado na cidade de Rio Branco”, disse.

O prefeito agradeceu pela visita do deputado, que é seu amigo de longas datas, e reafirmou a parceria entre município e estado.

“Para a prefeitura é muito importante que estabeleçamos uma relação entre a Prefeitura de Rio Branco e o Governo do Estado, onde a Assembleia Legislativa é fundamental. Não tenho dúvida nenhuma que quem ganhará com isso será o povo de Rio Branco”, enfatizou.

Comentários

Continue lendo

Em alta