Fronteira do Acre será aberta para pedestre e veículos na semana que vem

Prefeitos de Brasiléia, Epitaciolândia e Cobija se reuniram nesta sexta-feira (4) para tratar de assuntos relacionados à abertura

Como estava previsto para esta sexta-feira, dia 4, aconteceu na sede da prefeitura do município vizinho de Cobija, capital do estado de Pando/Bolívia, com a presença dos prefeitos de Epitaciolândia, Tião Flores e de Brasiléia, Fernanda Hassem, juntamente com o gestor boliviano, Gatti Ribeiro, para tratar de assunto relacionado à abertura das trancas que ligam os municípios fronteiriços.

Além dos gestores, estavam suas equipes jurídicas que estarão se reunindo para regulamentar o controle de ingresso e saída das pessoas. Esse acordo somente favorecerá os moradores das cidades gêmeas.

A abertura poderá acontecer a partir desta segunda-feira, dia 7 de setembro, ou no decorrer da semana. Segundo foi anunciado, será enviado um documento à Polícia Federal relacionado ao encontro dos gestores, falando da reciprocidade entre as cidades gêmeas que fazem fronteira entre o Brasil e a Bolívia, pelo estado do Acre.

A abertura entres as cidades do Acre e a Bolívia, irá ajudar no aquecimento comercial entres as partes em diversas áreas. Foi registrado o aumento do desemprego, fome e da queda da economia que gira entorno da Zona Franca e nos municípios brasileiros. Eles queriam a reabertura já para o próximo dia 5 de setembro, mas ficou dependendo de questões jurídica.

Há mais de 160 dias que as fronteiras terrestres entre Brasil e Bolívia estão fechadas na região do Alto Acre por conta da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

Prefeitos de Cobija, Gatty Ribeiro, prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem e de Epitaciolândia, Tião Flores.

Matéria relacionada:

Prefeituras acreanas e governo boliviano recorrem ao consulado para abrir as fronteiras

Comentários