A onda de violência voltou a assustar a população acreana. Em menos de 24 horas, pelo menos 5 pessoas foram mortas violentamente no Estado. A primeira pessoa a ser assassinada foi o ex-presidiário Sidney da Costa, de 30 anos. Ele foi executado a tiros na noite de sábado (14) dentro da casa onde morava com a esposa e os filhos, na Rua São Paulo, localizada no bairro Taquari, em Rio Branco.

Pouco tempo depois, ainda na noite de sábado, uma bebedeira no conjunto habitacional Cidade do Povo resultou na morte de um homem identificado como Sérgio Grosklags, de 49 anos. Ele foi golpeado com 17 facadas pela enteada que teria se revoltado ao ver o padrasto agredindo sua mãe. A jovem fugiu do local e não foi encontrada pela polícia.

Já na madrugada deste domingo (15) a jovem Graciane Prado da Silva, de 24 anos, foi morta a golpes de terçado no Ramal da Linha II, localizado na Rodovia AC-10, a Estrada de Porto Acre. O crime teria sido praticado pelo namorado da mulher, que também feriu a irmã dela que foi encaminhada ao Pronto Socorro. Ainda durante o período da manhã foram registradas outras duas mortes.

Antônio Cleisson Oliveira da Silva, de 22 anos, foi morto com uma facada nas costas. O crime aconteceu na Vila São Pedro, em Cruzeiro do Sul, no interior do Acre. O suspeito de ter cometido o homicídio é um idoso identificado como Raimundo Buchecha, de 64 anos. Ele foi preso em flagrante dentro de um ônibus e conduzido à delegacia da cidade.

A última morte registrada foi por volta das 10 horas da manhã. Populares encontraram Raimundo Costa da Silva, de 35 anos, boiando nas águas do rio Acre, no porto do bairro Cidade Nova, no Segundo Distrito da capital. O homem, que também era ex-presidiário foi morto com um tiro na nuca.

Marcos Dione - Dário do Acre

Comentários