Conecte-se conosco





Acre

Com quase 20 mil casos de diarreia no AC, Saúde faz levantamento de causas do surto

Publicado

em

Dos 22 municípios, 11 estão em alerta máximo. As cidades com maior número de casos registrados na semana 38, foram Cruzeiro do Sul, com 141 e Tarauacá com 78.

Com mais de 19,9 mil casos de diarreia registrados no Acre até a semana epidemiológica 38, que corresponde ao período de 3 de janeiro a 25 de setembro deste ano, e com 11 cidades em alerta máximo, por causa do aumento de casos, a Secretaria Estadual de Saúde apura causas do surto.

Os dados são do Núcleo das Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar (NDTHA) da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre), que apontam no mesmo período de 2020, 13,5 mil casos foram registrados. O Chefe do Departamento de Vigilância em Saúde da Sesacre, Gabriel Mesquita, disse que está sendo feito o levantamento das possíveis causas do aumento dos casos.

“Agora, os municípios estão mandando os materiais biológicos, coletas. Vamos organizar tudo isso porque eles não tinham esse fluxo e agora estão organizando”, disse.

Conforme os dados, os casos começaram a aumentar no estado a partir do dia 25 de julho, que corresponde à semana epidemiológica 30. Conforme o último boletim, dos 22 municípios, 11 estão em alerta máximo. Sendo eles: Assis Brasil, Capixaba, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Feijó, Jordão, Marechal Thaumaturgo, Rodrigues Alves, Santa Rosa, Senador Guiomard e Tarauacá.

As cidades com maior número de casos registrados na semana 38, foram Cruzeiro do Sul, com 141 e Tarauacá com 78.

Mesquita disse que desde a semana epidemiológica 30 foram alertados pelo Núcleo de Doenças e Transmissão Hídrica e Alimentar, desde então tem atuado junto aos municípios, de forma a contribuir na construção de estratégias para minimizar o impacto desse surto na população.

“As ações são feitas pelos municípios e a secretaria continua dando apoio na questão da viabilidade das que eles vão tomar. Ação é com eles e nós damos o suporte”, pontuou.

As cidades que estão em alerta são: Acrelândia (25), Brasiléia (29), Mâncio Lima (19), Rio Branco (419) e Sena Madureira (50).

Já Bujari, Manoel Urbano, Plácido de Castro, Porto Acre [não informou dados], Porto Walter e Xapuri e são orientados a investigar senão há subnotificação.

Comentários

Em alta