O empresário Samik Furtado disse que está muito assustado com a rápida subida das águas do rio Tarauacá.

ContilNet

Mais de duas mil pessoas já foram atingidas pela enchente do rio Tarauacá, que não para de subir desde a forte chuva desta sexta-feira (14), que continuou até a tarde desta sábado (15).

Além da pouca estrutura que tem a prefeitura do município, as autoridades estão preocupadas com a ponte que liga a cidade de Tarauacá ao resto do país, que segundo o vice-prefeito Chagas Batista corre um sério risco de desabar as partes de suas ‘cabeceiras’.

Ponte sobre o rio Tarauacá vem sendo ameaçada pela erosão há vários meses/Fotos: Jardy Lopes
Ponte sobre o rio Tarauacá vem sendo ameaçada pela erosão há vários meses/Fotos: Jardy Lopes

Com a subida das águas ultrapassando a cota de alerta, que é de nove metros, cerca de 20 famílias já foram transferidas de suas casas para abrigos públicos. O rio alcançou neste sábado mais de três metros, o que vem deixando a população ainda mais preocupada.

Chagas Batistas diz que além da ponte, que vem apresentando problemas devida a erosão há vários meses, ele também se preocupa com toda a cidade, que foi povoada em cima de um rio. “Esta região toda já foi rio, e isso me preocupa”, explica.

Famílias inteiras estão sendo removidas para abrigos seguros
Famílias inteiras estão sendo removidas para abrigos seguros

A situação dos ribeirinhos, principalmente os indígenas que moram em aldeias localizadas no rio Gregório também é outro problema que a prefeitura terá que resolver. “O rio Gregório registra a maior enchente da história, várias comunidades foram totalmente atingidas”, relata o vice-prefeito.

De acordo com Chagas, o prefeito do município, Rodrigo Damasceno, convocou uma reunião de emergência onde reuniu autoridades de vários setores para ajudar no resgate das famílias que poderão ser removidas para locais seguros.

Loja do empresário Samik Furtado foi inundada em poucas horas/Foto: Cedida
Loja do empresário Samik Furtado foi inundada em poucas horas/Foto: Cedida

O empresário Samik Furtado disse que está muito assustado com a rápida subida das águas do rio Tarauacá. Ele é proprietário de uma loja na rua João Pessoa, localizada no centro da cidade e conta que em menos de duas horas, neste sábado, o rio subiu cerca de dois metros.

“Tive que retirar toda minha mercadoria para não ter um prejuízo maior. As pessoas estão assustadas, sem saber o que pode acontecer até amanhã, já que de um dia para o outro muitos pontos da cidade focaram alagados”, diz.

Laia mais: Perigo: com novas rachaduras, ponte corre o risco de desabar e deixar Tarauacá isolada

O empresário Samik Furtado disse que está muito assustado com a rápida subida das águas do rio Tarauacá. Ele é proprietário de uma loja na rua João Pessoa, localizada no centro da cidade e conta que em menos de duas horas, neste sábado, o rio subiu cerca de dois metros. “Tive que retirar toda minha mercadoria para não ter um prejuízo maior. As pessoas estão assustadas, sem saber o que pode acontecer até amanhã, já que de um dia para o outro muitos pontos da cidade focaram alagados”, diz. Laia mais: Perigo: com novas rachaduras, ponte corre o risco de desabar e deixar Tarauacá isolada
O empresário Samik Furtado disse que está muito assustado com a rápida subida das águas do rio Tarauacá. Ele é proprietário de uma loja na rua João Pessoa, localizada no centro da cidade e conta que em menos de duas horas, neste sábado, o rio subiu cerca de dois metros.
“Tive que retirar toda minha mercadoria para não ter um prejuízo maior. As pessoas estão assustadas, sem saber o que pode acontecer até amanhã, já que de um dia para o outro muitos pontos da cidade focaram alagados”, diz.
Laia mais: Perigo: com novas rachaduras, ponte corre o risco de desabar e deixar Tarauacá isolada

Comentários