Em nota, a Secretaria de Saúde negou que houve redução de salários e do número de servidores nas unidades estaduais de saúde

Representantes dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac) e dos Profissionais Auxiliares Técnicos em Enfermagem e Enfermeiros (Spate) irão paralisar suas atividades no próximo mês. Os sindicalistas reivindicam o pagamento dos desconto na folha de pagamento de ambas as categorias, aumento salarial, melhores condições de trabalho, redução na escala de técnicos e enfermeiros e convocação de concursados.

O presidente da Comissão Provisória dos Trabalhadores em Saúde, João Batista Ferreira dos Santos, disse que houve redução de 30 a 40% no número de servidores dentro dos hospitais e isso tem prejudicado o atendimento à população. Ele conta ainda que há sobrecarga de trabalho nos servidores que estão escalados. “A greve é uma ferramenta legítima para reivindicar direitos”, declarou o sindicalista.

Em nota, a Secretaria de Saúde (Sesacre) negou que houve redução de salários e do número de servidores nas unidades estaduais de saúde. “Somente neste ano, a Sesacre nomeou 669 servidores efetivos. Portanto, não passa de falácia a informação de que houve redução de salários e de servidores nas unidades estaduais de saúde”.

O número de servidores efetivos e provisórios, ainda segundo a nota, subiu de 5.320, registrados de agosto de 2014, para 5.596, contabilizados em agosto deste ano.

Sobre uma possível paralisação de advertência, informou que será interpretado como “como renúncia ao espaço de negociação” já que as portas para o diálogo estariam abertas.

Comentários