Conecte-se conosco





Cotidiano

Com 507 registros, Acre é o 2º estado com menor número de acidentes no trabalho em 2020, diz estudo

Publicado

em

Em todo Brasil, mais de 446 mil pessoas sofreram acidentes enquanto trabalhavam — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Por Aline Nascimento

Em 2020, 507 pessoas sofreram acidente de trabalho no Acre.

O dado, do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT), deixou o estado acreano em segundo lugar no ranking com o menor registro de acidentes.

A capital acreana, Rio Branco, é a cidade com mais registro de acidentes no trabalho no Acre. Segundo o estudo, ano passado 399 pessoas sofreram algum acidente enquanto trabalhavam. O levantamento foi divulgado no sábado (1º), Dia do Trabalhador.

No Brasil, o número de acidentes foi de mais 449 mil ano passado. O país tem uma taxa de 6 óbitos a cada 100 mil empregos formais entre 2012 e 2020.

Na distribuição geográfica, São Paulo concentra 35% dos acidentes de trabalho notificados, com 148.103 casos. Logo em seguida aparece Minas Gerais com 46.109 (11%) e Rio Grande do Sul 37.169 (9%).

O levantamento traz dados ainda de acidentes de trabalho registrados no Acre entre 2002 e 2020. Em 18 anos, o estado acreano registrou mais de 15 mil acidentes de trabalho, sendo os maiores números foram registrados entre 2009 e 2015.

Eduardo Nascimento, de 21 anos, morreu em 2020 no primeiro dia de trabalho no Acre — Foto: Arquivo da família

Mortes no trabalho

Sobre o número de mortes, dos 507 acidentes registrados no Acre ano passado quatro resultaram em óbitos. No período avaliado, de 2022 a 2020, 113 pessoas morreram no estado acreano vítimas de acidentes no trabalho.

Um dos óbitos registrados em 2020 foi o de Eduardo Nascimento, de 21 anos, após ele cair de um andaime de 3 metros de altura em uma obra no bairro Jardim de Alah, em Rio Branco. Na época, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) informou que o jovem morreu ainda no local do acidente devido ao trauma da queda.

A família contou que era o primeiro dia de trabalho do jovem, que estava ajudando na cobertura da obra. Nascimento, segundo os familiares, trabalhava com bicos e sempre arrumava uma forma de ganhar dinheiro.

No Brasil, o total de pessoas que morreram enquanto trabalhavam foi de 1,9 mil. Entre os países do G20, o Brasil ocupa a segunda colocação em mortalidade no trabalho, apenas atrás do México (primeiro colocado), com oito óbitos a cada 100 mil vínculos de emprego entre 2002 e 2020

Comentários

Em alta