IMG_6696
Colono mostra raio x e exames que mostra que já deveria estar com o braço cirurgiado – Foto: Alexandre Lima

Alexandre Lima

A cerca de dois meses atrás, o colono José Airton Solino de Souza (35), casado e pais de três filhos, vem procurando ajuda para que venha perder um de seus braços, que teve uma fratura grave num dos ossos próximo ao cotovelo, e necessita de uma cirurgia reparadora urgentemente.

Segundo José, estava indo trabalhar na zona rural, no ramal Belo Porvir com acesos pelo Polo Wilson Pinheiro, localizado no km 4 da BR 317, quando foi surpreendido por uma moto que vinha sentido contrário e chocou de frente.

Lembra-se de ter acordado na Capital, onde recebeu os atendimento e ficou por 18 dias, apenas tomando remédios e fazendo curativos. Sem a presença de um cirurgião plástico dermatológico, foi liberado para voltar depois.

Neste período, retornou duas vezes à capital, e sempre lhe foi passado que o cirurgião não estaria e retornou para Brasiléia. José vem passando por exames físicos no ante braço esquerdo, que está com perda de pele e partes moles, afetando o ligamento flexor da mão com esfacelamento em área ressacadas e feridas, com feridas expostas.

Sem condições de arcar com a cirurgia particular que custa mais de R$ 10 mil reais, José busca ajuda junto a seus parentes e amigos, por não poder trabalhar. Caso não seja feita a cirurgia, poderá perder os movimentos do braço, e na pior das hipóteses, perdê-lo.

Se caso não tenha uma decisão favorável nos próximos dias, José estará indo ao Ministério Público, pedir que intercedam no seu caso. “Não quero perder meu braço. Não tenho como sustentar minha família e peço ajuda para que possa fazer essa cirurgia o mais rápido possível”, desabafou.

Nesses mais de 60 dias, disse que vem buscando o hospital de Braisléia para fazer curativos duas vezes por dia, além de tomar anti-inflamatórios e antibióticos. José disponibilizou dois números: (68) 9915-1571 / 9960-5160, para quem puder ajudar de alguma forma.

Comentários