No noite do crime, a vítima teria sido dominada pelos criminosos em uma residência

Forças policiais de Sena Madureira prederam na tarde de terça-feira (10), o ex-presidiário Arquileudo Barbosa Santana, conhecido como Leudo Queixada, 32 anos, em determinação ao mandado de prisão expedido pelo juiz Fabio Farias. Queixada figura como um dos envolvidos na morte do açougueiro Antônio Wanderson Pereira Padilha, de 20 anos, cujo corpo foi localizado na rua Benjamin Constant, no bairro Eugênio Areal, no início deste ano.

De acordo com a investigação, além de Leudo Queixada, outros envolvidos também deverão ser indiciados. Queixada, com várias passagens pelo presídio Evaristo de Moraes, foi preso na tarde desta terça-feira, na rua Virgulino Diniz, bairro Ana Vieira, onde mora.

No noite do crime, a vítima teria sido dominada pelos criminosos em uma residência, onde ficava o açougue que ele trabalhava, também no bairro Ana Vieira. De lá, foi levado até um local escuro do bairro Jardim Primavera, onde recebeu a sentença de morte pelo tribunal do crime.

A motivação da execução não está bem esclarecida, mas segundo a família, Antonio não fazia parte de facção criminosa. Nesta quinta-feira, o delegado Marcos Frank concederá entrevista para detalhar a investigação.

O corpo de Wanderson foi encontrado com marcas de tiros na cabeça e nas pernas, na manhã do dia 06 de janeiro deste ano.

OUTRO ENVOLVIDO PRESO

A justiça local decretou também a prisão de outro acusado. Trata-se de Juscelino da Silva de Jesus, o Farinha (19), morador no Segundo Distrito, que na data do crime estava foragido no bairro Ana Vieira, após, segundo a investigação policial, ter participado de outro crime: a execução dos jovens Amanda Paiva e Tauan Oliveira, em dezembro do ano passado.

Farinha já cumpre pena no presídio local Evaristo de Moraes desde o início do ano, acusado no caso Amanda e Tauan.

Comentários