Conecte-se conosco

Geral

PM prende dupla com motocicleta roubada e arma de fogo na Baixada da Sobral

Publicado

em

Os ex-presidiarios Alan Ricardo Macedo Ferreira, 22 anos, e Eric Henrique Ferreira da Silva, 27, foram presos novamente, por receptação e porte ilegal de arma de fogo, na noite deste sábado (11), na rua Três de Agosto, no bairro São Sebastião, na região da Baixada da Sobral, em Rio Branco.

Segundo informações de Policiais Militares da Força Tática do 1° Batalhão, a guarnição estava fazendo um patrulhamento de rotina quando avistaram Alan e Eric trafegando pela rua Três de Agosto em uma motocicleta preta em fundada suspeita. Quando os criminosos percebeu a aproximação da viatura, ainda tentaram fugir, mas Alan foi abordado em cima da moto. Já Eric ainda conseguiu correr e tentar se esconder dentro de uma barbearia, mas foi preso e com uma arma de fogo.

Durante abordagem e a pesquisa no sistema, os policiais descobriram que a moto em que a dupla estava havia sido furtada na sexta-feira, 10, nas proximidades de uma igreja no bairro Esperança. Os policiais constataram também que a placa que estava na moto em que os bandido estavam é de uma motocicleta que também foi roubada.

Ao pesquisar pelos nomes, foi descoberto que Eric Henrique já possui 11 passagens pela justiça, pelos crimes de roubo e tráfico de drogas. Já Alan possui crimes de furto e receptação. A polícia acredita que a dupla estava procurando alguma vítima para roubar na região da Baixada da Sobral.

Diante dos fatos foi dada voz de prisão a dupla e os criminosos foram encaminhados à Delegacia de Flagrantes (Defla), juntamente com a moto e a arma de fogo, para serem tomadas as medidas cabíveis.

Comentários

Geral

K9 Dante, cão policial do Bope, morre vítima de câncer

Publicado

em

A Companhia de Cães (CPCães), do Batalhão de Operações Especiais (Bope), informou na noite de terça-feira (21) a triste notícia da morte do cão policial “K9 Dante”.

Segundo a tenente Patrícia, da Companhia de Cães, Dante estava lutando contra um câncer e recebendo tratamento no Hospital Veterinário da Universidade Federal do Acre (Ufac).

Dante, conhecido pela imprensa como o “terror dos traficantes”, foi um cão policial exemplar que realizou muitas apreensões de drogas e armas em todo o estado do Acre. Ele trabalhou como cão de faro, com especialidade em detectar narcóticos e armas.

A tenente Patrícia lamentou a perda de Dante, que dedicou toda a sua vida à carreira de cão policial. “Ele era um dos melhores da companhia, e hoje estamos de luto pela partida deste parceiro fiel. Que eu e meu cão possamos ser eternamente unidos”, disse ela.

O cão policial vai ser sepultado no memorial do Batalhão de Operações Especiais (Bope), localizado na Estrada Dias na Chácara Ipê.

Comentários

Continue lendo

Geral

Vídeo: Polícia Militar age rápido e recupera veículo após assalto em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Após um assalto registrado nas primeiras horas da manhã desta terça-feira, 21, a Polícia Militar de Cruzeiro do Sul recuperou o veículo modelo Onix branco, que havia sido roubado durante a ação de três indivíduos, contra uma mulher, no bairro do Telégrafo.

De acordo com a PM, o veículo foi recuperado próximo ao município de Rodrigues Alves.

Os criminosos abandonaram o carro e fugiram para dentro de uma mata nas proximidades pista. Foi acionada a perícia para o local e realizada a confecção do Boletim de Ocorrência; após os procedimentos, o veículo foi entregue a delegacia para o procedimento de restituição e criminais.


Comentários

Continue lendo

Geral

Operação Átria prende mais de 4 mil por violência contra a mulher

Publicado

em

Feminicídios têm aumento de 5% em 2022, diz secretário

Brasília (DF), 17/02/2023 – Fotografia para ilustrar matéria sobre violência infantil, na foto uma criança é vista em silhueta através de uma porta. Foto: Marcelo Casal/Agência Brasil

Em três semanas, 4.255 pessoas foram presas no âmbito da Operação Átria, que combate crimes contra a mulher em todos os estados brasileiros. Desse total, 3.598 prisões foram em flagrante, conforme balanço parcial divulgado nesta terça-feira (21) pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

De um total de 20.024 inquéritos policiais instaurados durante o período, 17.958 foram concluídos. A pasta informou ainda que foram apreendidas 340 armas brancas, 269 armas de fogo e 6.068 munições.

Segundo o balanço, 7.276 denúncias foram apuradas, 23.963 diligências policiais, contabilizadas e 23.963 vítimas, atendidas. Foram também solicitadas 20.540 medidas protetivas, houve 767 retiradas de pertence e 2.034 palestras foram realizadas.

O balanço final da Operação Átria, que começou em 8 de março, será divulgado pelo ministério no próximo dia 28.

Em entrevista coletiva, o secretário Nacional de Segurança Pública, Francisco Tadeu Barbosa de Alencar, considerou a violência de gênero um quadro grave no Brasil. De acordo com o secretário, o país registrou, ao longo do ano passado, aumento de 5% no número de feminicídios.

“A cada dia, quatro mulheres são mortas e, a cada hora, 26 são agredidas. Esses indicadores nos obrigam a ter uma centralidade no eixo de enfrentamento da violência contra a mulher”, disse.

Brasília 21/03/2023 - Secretário Nacional de Segurança Pública, Tadeu Alencar, durante coletiva após evento sobre enfrentamento à violência contra a mulher, no ministério da Justiça.
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
O secretário nacional de Segurança, Tadeu Alencar, em evento sobre violência contra a mulher – Antonio Cruz/Agência Brasil

“O Estado brasileiro está muito longe ainda de uma situação ideal de enfrentamento.”

Para a delegada de Polícia Civil do Espirito Santo, Cláudia Dematté de Freitas Coutinho, operações nacionais como a Átria fortalecem o enfrentamento à violência contra a mulher realizado diariamente por unidades especializadas de segurança pública.

Brasília 21/03/2023 - A delegada do Espirito Santo, Cláudia Dematté, durante coletiva após evento sobre enfrentamento à violência contra a mulher, no ministério da Justiça.
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Feminicídios são a ponta do iceberg, diz Cláudia Dematté – Antonio Cruz/Agência Brasil

“É uma violência que sempre existiu em nossa sociedade, fruto de um machismo estruturado e estruturante”, disse Cláudia.

Para a delegada, feminicídios são apenas a ponta do iceberg, e a maioria dos casos começa com violência verbal. “Denuncie desde a primeira violência sofrida”, concluiu.

Edição: Nádia Franco

Comentários

Continue lendo

Em alta