A pesquisa de opinião pública referente às intenções de votos em Rio Branco, realizada pela RealTime Big Data e divulgada pela programação da TV Gazeta nesta segunda-feira, 17, garante que a desaprovação entre os moradores para com o governo Gladson Cameli (Progressistas) aumentou. A pesquisa é do mesmo Instituto que divulgou os números que decretavam a vitória de Gladson ao governo do Acre. A queda da popularidade da gestão Cameli é comprovada pelo percentual de satisfação com o mandato do governador, onde 35% dos votos acham a gestão de Gladson ruim ou péssima.

Dos entrevistados, só 27% consideraram o atual governo como ótimo ou bom e 36% acham a gestão regular. Não souberam ou não responderam representam 2% dos entrevistados. A avaliação do cenário eleitoral em Rio Branco é cadastrada com REG/AC 06953/2020 e ocorreu no período de 12 a 13 de fevereiro de 2020, ouvindo 800 pessoas. A margem de erro é de 4,0 pontos e o nível de confiança é de 95%.

O percentual de transferência de votos também é um indicador de a popularidade de Gladson não está como antes. Questionados se votaria em um candidato apoiado pelo governador, a maioria dos eleitores participantes da pesquisa, 49%, disseram que não. 40% responderam que sim, votariam num candidato apoiado por Cameli. Não souberam ou não responderam representam 11%.

O levantamento também mensurou o desempenho do governo Gladson nas áreas da saúde, transporte, asfalto, emprego e renda, educação, iluminação e limpeza, na visão dos eleitores. Com relação à saúde, 31% acham que piorou a situação, 22% consideram que o governo melhorou a saúde. 39% acham que permaneceu igual e 8% não souberam ou não responderam.

Na área da educação, 17% dos votos disseram que a atual gestão piorou a situação. 30% dos eleitores acham que melhorou e 44% consideram que a educação permanece igual. Não souberam ou não responderam somam 9%.

Já na área do transporte, 18 % dos entrevistados acham que a gestão melhorou a situação. 35% considera que permaneceu igual à gestão anterior e 35% disseram que a situação está pior. Não souberam ou não responderam representam 12%.

Com relação à questão da iluminação pública, 38% dos participantes responderam que a situação piorou. 30% acredita que melhorou a iluminação nas ruas e 29% acredita que permanece igual. Não souberam ou não responderam somam 3%.

Questionados sobre a situação de asfaltos, 56% do eleitorado entrevistado respondeu que piorou. 24% acredita que melhorou e 18% acha que a situação permanece igual. Não souberam ou não respondera somam 2%.

Com relação à limpeza da cidade, 37% dos entrevistados disseram que a situação melhorou. 44% acha que permanece igual e 17% responderam que a situação de limpeza piorou. Não souberam ou não responderam: 2%.

Por fim, na área de emprego e renda, 43% dos entrevistados disseram que a situação piorou. Apenas 9% acha que melhorou e 32% acredita que a situação não alterou, permanece igual. Não souberam ou não responderam somam 16%.

Comentários