Caminhoneiros comemoram economia de tempo e dinheiro com a ponte do Rio Madeira

0
Após 42 anos transportando incontáveis toneladas de cargas ao Acre, a travessia do Rio Madeira, em Abunã (RO), foi a mais especial de todas para o caminhoneiro Carlos Alberto Orlandini. No último domingo, 9, ele passou sobre a tão aguardada ponte pela primeira vez. As habituais duas horas para ir de uma margem a outra foram resumidas em apenas dois minutos. “Passei por aquela ponte com o melhor sentimento possível. Venho para cá desde 1979 e, sinceramente, não tinha muita esperança e nem achava que iria passar por cima da ponte. Foi marcante atravessar o Rio Madeira sem depender daquelas balsas. Não tem nem como comparar”, afirmou.
Carlos Alberto já esperou 24 horas para atravessar o Rio Madeira. Com a ponte, caminhoneiro levou apenas dois minutos Foto: Wesley Moraes/Secom
Atualmente, o profissional transporta farinha de trigo do Paraná ao Acre. Dos quase 4 mil quilômetros percorridos para chegar ao destino, a travessia do Rio Madeira em balsas era o trecho responsável pelos maiores transtornos da viagem. Orlandini lembra das dificuldades, que a partir de agora fazem parte do passado, e comemora os benefícios trazidos pela ponte. “No verão, já cheguei a ficar 24 horas esperando para atravessar a balsa em um lugar que faz muito calor, não tem banheiros em boas condições para se tomar um banho e nem comida boa para nos alimentar. Graças a Deus, nunca mais nenhum caminhoneiro vai passar por esse tipo de humilhação”, declarou.

“Não vou mais gastar R$ 250 com a travessia da balsa”, diz caminhoneiro

Desde a abertura da BR-364, de Rio Branco a Porto Velho (RO), até a inauguração da ponte, a passagem de veículos sobre o Rio Madeira era realizada em balsas. A cobrança pelo serviço poderia chegar até R$ 290. No caso do caminhoneiro Alan Ferreira, a economia será de R$ 250 por viagem, de ida e volta, entre as capitais acreana e rondoniense.
Caminhoneiro Alan Ferreira comemora economia ocasionada pela ponte. Sem a dependência de balsas, ele deixará de pagar R$ 250 por cada viagem entre Rio Branco e Porto Velho (RO) Foto: Wesley Moraes/Secom
“Esse dinheiro já faz uma diferença enorme e poderemos utilizar de outra maneira. Pode não parecer um valor muito alto, mas imagina esse valor ao longo de um ano. A economia será muito grande para todos os caminhoneiros”, explica. O tráfego na Ponte do Madeira foi liberado na manhã do último sábado, 8. Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), cerca de dois mil veículos devem passar pelo local, diariamente. A obra histórica tem movimentado a região. Neste fim de semana, centenas de pessoas do Acre e Rondônia foram até o local conhecer a megaestrutura.
Tráfego na Ponte do Madeira está liberado desde o último sábado. Por dia, cerca de dois mil veículos devem passar pela megaestrutura Foto: Wesley Moraes/Secom
A ponte sobre o Rio Madeira conectou, definitivamente, o Acre a malha rodoviária nacional e eliminou o último obstáculo da rota interoceânica. A expectativa é muito grande pelo desenvolvimento socioeconômico da região, que se transformou em um atrativo corredor de exportações e importações por meio do oceano Pacífico.

5º Batalhão homenageia primeiro Oficial com medalha Luiz Galvez na regional do Alto Acre

0
Em uma solenidade ocorrida no Centro Cultural do município de Brasiléia, o comando do 5º Batalhão da Polícia Militar da regional do Alto Acre, realizou a formatura de novos oficiais e praças, onde contou com a presença da prefeita Fernanda Hassem, do vice-prefeito de Epitaciolândia, Professor Soares, autoridades e convidados. Na ocasião, oficiais que também foram para a reserva remunerada após 30 anos de serviços prestados à comunidade acreana na Corporação, motivo esse de muita emoção. Segundo a Major Ana Cássia, atual comandante do 5º Batalhão, o agradecimento é para os familiares que de firme direta e indireta, estiveram compartilhando dessa dedicação ao cidadão. Para a prefeita Fernanda Hassem, é preciso reconhecer o serviço da Polícia Militar que vem prestando na regional do Alto Acre. Onde novos oficiais foram promovidos juntamente com Praças e a parceria junto a Corporação durante toda a sua gestão e vai continuar no que for preciso para a segurança da população. O destaque ficou para o novo 2º Tenente William, que recebeu a medalha Ordem do Mérito Luiz Galvez, a maior horaria da Polícia Militar, pelos serviços prestados. “Quero agradecer a Major Ana Cássia que lutou para que essa medalha fosse dada à minha pessoa, como reconhecimento do nosso trabalho”, disse.
Segundo Tenente da PM do Acre, William, recebeu a medalha Ordem do Mérito Luiz Galvez.
Veja vídeo.

Assassino de motorista de aplicativo é preso em comunidade rural de Brasiléia

0
Uma ação de investigação envolvendo agentes da Polícia Civil de Brasiléia e Epitaciolândia, resultou na prisão de Tiago Henrique Menezes Bezerra, vulgo “VT”, em uma comunidade localizada no km 26 da BR 317, Estrada do Pacífico, neste domingo dia 9. Tiago estava sendo procurado pelas justiças do Brasil e da Bolívia, pela prática de homicídio. O mesmo é considerado o ‘executor’ de um grupo criminoso e confessou à delegada titular de Brasiléia, Carla Ivane, que efetuou os tiros contra o motorista de aplicativo Airton Fernandes Ferreira, em meados de março passado. Além do Brasil, Tiago estava sendo procurado pela justiça da Bolívia, este aparece em um vídeo feito pelo próprio na companhia de um comparsa, na casa de um boliviano dizendo que iria mata-lo. Logo depois, uma foto é divulgada já com o homem morto em sua residência localizada em Cobija. O crime teria ocorrido em abril no Bairro Pantanal. O detido foi localizado na casa de um casal, sendo que o homem cumpre pena em liberdade. Outros envolvidos no crime do jovem Airton foram identificadas e presas no decorrer das investigações. Ao que indica, apenas um está sendo procurado para encerrar o caso definitivamente. Tiago foi conduzido ao presídio estadual Francisco de Oliveira Conde na Capital, onde irá esperar o pronunciamento da Justiça juntamente com o demais envolvidos. Veja entrevista com a delegada Carla Ivane. Matérias relacionadas:
Motorista de aplicativo foi executado com cerca de 10 tiros em ramal de Brasiléia
Polícia Civil de Brasiléia soluciona caso de latrocínio contra motorista de aplicativo e três mulheres e dois homens são acusados
Denuncia anônima leva polícia até mulher que aparece em vídeo confessando crime contra motorista de aplicativo
Ação conjunta resulta na prisão de foragido acusado em latrocínio de motorista de aplicativo em Brasiléia
 

Cerca de 80% das escolas públicas do AC não iniciaram aulas após trabalhadores anunciarem paralisação

0
Trabalhadores da Educação fizeram carreata nesta segunda-feira (10) em protesto por reposição salarial — Foto: Arquivo/Sinteac
Por Iryá Rodrigues

Cerca de 80% das escolas da rede pública de ensino do Acre não iniciaram o ano letivo 2021 nesta segunda-feira (10), como estava previsto pela Secretaria Estadual de Educação. É que os trabalhadores anunciaram uma paralisação por conta da reposição nos salários.

Após uma assembleia geral realizada na última sexta-feira (7), a categoria decidiu decretar o estado de greve, que deve ser, de fato, iniciada, após 72 horas da notificação. Nesta segunda, os trabalhadores fazem uma carreata, com saída do estacionamento da Arena da Floresta, em protesto.

A categoria reivindica a reformulação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) e o reajuste no piso salarial.

A previsão era de que as aulas começariam nesta segunda em todas as escolas da rede pública para cerca de 148 mil alunos. Com o estado em fase de emergência por conta da pandemia da Covid-19, as aulas devem continuar de forma remota.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Estadual de Educação para saber quantas escolas exatamente iniciaram o ano letivo nesta segunda e qual o posicionamento da pasta em relação à paralisação dos trabalhadores, e foi informado que a secretaria deve se pronunciar ainda nesta segunda.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento, disse que das cerca de 300 escolas da zona urbana e rural, ao menos 200 aderiram ao movimento e não iniciaram as aulas.

Categoria se recusa a iniciar ano letivo 2021 e ameaça greve geral — Foto: Ana Paula Xavier/Rede Amazônica Acre

“Estamos em advertência da greve, que começa na quinta-feira [13]. Nós vamos entrar de greve não só pela questão salarial, mas pelas condições de trabalho, os trabalhadores estão pagando para trabalhar. Professores tiveram que comprar celular, chip, computador, pagar Internet, estão endividados para poder trabalhar e quem tem que oferecer é o Estado. O governo não está pagando nossos direitos garantidos no PCCR, que são as gratificações, complementações salariais e dobras. Também estamos lutando pela reposição inflacionária de 2017 até 2021 e mais a estruturação da tabela para 2022”, informou Rosana.

A sindicalista disse ainda que as negociações estão sendo feitas com o governo desde 2019. “Já ofereceram auxilio alimentação e não pagaram, ofereceram 12,99% e não pagaram e por último entregaram uma contraproposta oferecendo antecipação da VDP e não pagaram.”

Em ao menos 15 cidades acreanas 100% das escolas não iniciaram o ano letivo nesta segunda. É o caso de Plácido de Castro, Acrelândia, Porto Walter, Porto Acre, Bujari, Capixaba, Xapuri, Plácido de Castro, Mâncio Lima, Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Feijó e as escolas de Marechal Thaumaturgo, Santa Rosa do Purus e Jordão.

Aulas são transmitidas pela TV e rádios para alunos da rede pública do Acre — Foto: Secom

Ano letivo 2021

Cerca de 148 mil alunos da rede pública de ensino do Acre iniciariam o ano letivo 2021 nesta segunda (10) com aulas de forma remota. A previsão inicial era de que as aulas começariam no dia 3 de maio, mas os professores passaram por treinamentos e planejamento das aulas e, por isso, o prazo foi adiado.

A maioria das escolas já encerrou as aulas do ano letivo de 2020, mas há ainda algumas instituições da zona rural e indígenas que não conseguiram concluir. Segundo a Secretaria Estadual de Educação, essas escolas devem trabalhar os dois anos letivos de forma paralela.

As aulas presenciais foram suspensas no dia 17 de março, na semana em que o Acre confirmou os três primeiros casos de Covid-19. Desde então, os alunos têm acesso ao conteúdo escolar pela internet por videoaula, pelo rádio com audioaulas, pela televisão e também com o material impresso disponibilizado nas escolas.

Em 2020, em meio à pandemia, os alunos da rede pública estadual concluíram os bimestres, também por meio do ensino remoto. Em fevereiro, a SEE chegou a divulgar um calendário do retorno das aulas com sistema híbrido – aulas presenciais e remotas. A ideia era começar as aulas presenciais já em março deste ano.

Contudo, os casos de Covid-19 aumentaram e Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19 colocou todo o estado na bandeira de emergência, e suspendeu as atividades não essenciais.

A previsão é que a conclusão do ano letivo de 2021 ocorra em dezembro, ainda com sistema de 800 horas/aula no lugar de 200 dias letivos, o que foi flexibilizado por conta da pandemia.

A Educação continua com o programa Escola em Casa, que trabalha com o material impresso, audioaulas transmitidas pela TV e também pela Rádio Difusora e Aldeia Acreana, e videoaulas transmitidas pela Amazon Sat, além de disponibilização do acervo escola na Plataforma Educ Acre.

Com Bittar e Flaviano próximos, Gladson vai conversar com Vagner Sales em busca de apoio

0
Por Marcos Venicios
O governador Gladson Cameli deverá cumprir agenda em Cruzeiro do Sul no próximo final de semana e entre suas pautas políticas, estará um encontro com ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, patriarca da Família Sales, que tem a esposa, deputada estadual Antônia Sales (MDB), e a filha, deputada federal Jéssica Sales (MDB), sob sua influência. Na reunião, que deverá ocorrer na casa do ex-prefeito, o governador fará uma convite oficial para que ele sua família ingressem de fato no governo, mesmo após Cameli ter exonerado todos os indicados da família Sales na estrutura do Estado.

________________________

Sales chegou a ser nomeado no início da gestão de Gladson como Secretário Extraordinário de Articulação Política, mas após desentendimento com o governador, deixou o cargo, o que causou fissura na relação entre os dois, já que eram muito próximos.

________________________

Em abril deste ano, Vagner Sales, ao ser questionado pelo ac24horas sobre a possibilidade de recomposição de sua família com o governo Cameli, afirmou que “não está na minha agenda essa recomposição”, sem repassar maiores detalhes. Já sua esposa, Antônia Sales, foi mais explícita quanto a insatisfação, mas disse que tomará a decisão apenas no ano que vem. “A respeito da política nós ficamos muito decepcionados com as pessoas que ajudamos chegar ao poder , ainda é muito cedo para avaliar a quem iremos acompanhar nestas eleições, vamos decidir no próximo ano”, disse a matriarca dos Sales.

IBGE: mais de 12% dos acreanos já sofreram violência psicológica, física ou sexual

0

A pesquisa apontou que 68 mil pessoas de 18 anos ou mais sofreram agressão psicológica nos 12 meses anteriores à entrevista, ou seja, 11,5% da população

IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta segunda-feira (10) os resultados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2019. O Acre figurou em muitos cenários. Um deles foi o de violência psicológica, física ou sexual. Pelo menos 12,4% da população já foi alvo de uma das agressões. Os dados apontam ainda que 72 mil pessoas de 18 anos ou mais sofreram os tipos de violência destacados, nos 12 meses anteriores à entrevista. “O percentual de mulheres que sofreram alguma violência foi de 14,0% e o de homens foi de 10,8%. Considerando a faixa etária, a prevalência de casos de violência é mais acentuada nas populações mais jovens: de 18 a 29 anos (16,5,0%); de 30 a 39 anos (8,9%); de 40 a 59 anos (13,5%) e 60 anos ou mais (6,9%). As pessoas pretas (20,2%) e pardas (10,9%) sofreram mais com a violência do que as pessoas brancas (14,6%), diz o órgão. Outro resultado preocupante tem a ver com o afastamento das atividades laborais e habituais em decorrência da violência sofrida. 9 mil pessoas foram afetadas – o que representa 12,9% das vítimas de violência, seja psicológica, física ou sexual. As mulheres foram mais atingidas do que os homens, com 18,3% e 5,4%, respectivamente. Violência psicológica A pesquisa apontou que 68 mil pessoas de 18 anos ou mais sofreram agressão psicológica nos 12 meses anteriores à entrevista, ou seja, 11,5% da população. O percentual de mulheres vitimadas foi maior do que o dos homens, 12,9% contra 10,1%, respectivamente. A população mais jovem (18 a 29 anos) sofreu mais violência psicológica do que a população com idade mais elevada (60 anos ou mais), 15,4% contra 6,9%. Mais pessoas pretas (18,0%) e pardas (10,2%) sofreram com este tipo de violência do que pessoas brancas (13,4%). “Considerando o rendimento domiciliar per capita, o grupo com menor rendimento apresentou um percentual maior de vítimas: 15,2% das pessoas sem rendimento até 1/4 do salário mínimo, em comparação a 10,5% das pessoas com mais de 5 salários mínimos”, destaca a pesquisa. Violência física A PNS estimou que 17 mil pessoas de 18 anos ou mais sofreram violência física nos 12 meses anteriores à entrevista, o que representa 2,8% da população. O percentual de vítimas do sexo feminino foi de 3,4%, enquanto o dos homens, 2,2%. Violência sexual Para as pessoas que responderam que não sofreram agressão sexual nos últimos 12 meses, foi perguntado se ela sofreu essa violência alguma vez na vida. Considerando essas duas perguntas, estima-se que 25 mil pessoas de 18 anos ou mais de idade foram vítimas de violência sexual, independentemente do período de referência, o que corresponde a 4,3% desta população, 2,6% dos homens e 5,9% das mulheres.

Homem que teve garrafa no introduzida no ânus após bebedeira em Brasiléia recebe alta

0

O médico que fez o procedimento, que pediu para não ser identificado, se recusou a comentar o procedimento adotado para a retirada do objeto.

POR TIÃO MAIA
A garrafa de cerveja introduzida no anus de um homem, após uma bebedeira, em Brasileia, no último final de semana, foi extraída na manhã desta segunda-feira (10) sem a necessidade de cirurgia. O paciente, cujo nome não foi divulgado por questões éticas e humanitárias, ressaltou a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), inclusive já recebeu alta médica. Consta que o paciente, após a bebedeira, tirou a roupa e acabou por introduzir a garrafa no próprio ânus. Chamado, o serviço de saúde do hospital regional Raimundo Chaar, constatou o perigo para a saúde e para a própria vida do paciente e decidiu removê-lo para Rio Branco. O médico que fez o procedimento, que pediu para não ser identificado, se recusou a comentar o procedimento adotado para a retirada do objeto.

Vendas no comércio varejista têm alta de 11,2% em março no Acre

0
Vendas no comércio varejista têm alta de 11,2% no mês de março no Acre — Foto: Aline Vieira/Rede Amazônica Acre
Por Iryá Rodrigues

O volume de vendas do comércio varejista aumentou 11,2% no último mês de março no estado do Acre, enquanto o índice nacional caiu 0,6% frente a fevereiro, na série com ajuste sazonal, segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A alta também foi registrada na venda do comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e de material de construção, com aumento de 1,3%.

Em fevereiro, o Acre estava entre os oito estados que tiveram queda nas vendas do varejo, com 13% de baixa.

_____________________

De acordo com a pesquisa, sem este ajuste, o comércio varejista acreano teve alta de 18,4% frente a março de 2020, enquanto o aumento do índice nacional foi de apenas 2,4%.

_____________________

No acumulado do ano, o Acre registrou alta de 2% e, no acumulado nos últimos 12 meses, de 5,3%. De fevereiro para março de 2021, na série com ajuste sazonal, o Acre ficou em segundo lugar entre os cinco estados que tiveram resultados positivos.

Os três que mais cresceram foram Amazonas (14,9%), Acre (11,2%) e Roraima (4,2%). Por outro lado, 22 estados tiveram resultado negativo na avaliação, com destaque para Ceará (-19,4%), Distrito Federal (-18,1%) e Amapá (-10,1%).

Policial penal é preso com celulares e carregadores em presídio

0

Os policiais encontraram quatro embrulhos, sendo três enrolados em plástico transparente contendo celulares e carregadores. Outro embrulho foi encontrado na bolsa contendo mais aparelhos celulares, carregadores e munições de pistola calibre 380.

O diretor da unidade pediu apoio da equipe de plantão para averiguar a denúncia e pediu que os servidores da penitenciária pegassem suas bolsas para uma revista.
rondoniagora.com
O Policial penal Eliseu S. P., 54 anos, foi preso na manhã do último sábado (8), após ser flagrado tentando entrar com aparelhos celulares e carregadores, que seriam repassados para apenados do Presídio Agenor Martins de Carvalho, em Ji-Paraná. O diretor do presidio relatou na ocorrência, que recebeu informação da Polícia Civil relatando que um dos servidores lotados na penitenciária entraria com alguns aparelhos celulares e outros objetos que seriam entregues aos apenados. Com a informação, o diretor da unidade pediu apoio da equipe de plantão para averiguar a denúncia e pediu que os servidores da penitenciária pegassem suas bolsas para uma revista. Quando chegou a vez do servidor Eliseu, ele se recusou a pegar o material e abrir, diante de todos foi solicitado novamente que ele fizesse o procedimento, porém novamente se recusou. Diante da negativa, foi realizada busca nas imagens de monitoramento da unidade o registro da entrada dos servidores, para saber se haviam realizado o procedimento obrigatório de revista material, que todos os servidores devem passar. As imagens mostraram claramente que Eliseu entrou na unidade com uma mochila verde nas costas e não realizou o procedimento de revista material, dirigindo-se diretamente para o alojamento com sua bolsa. Mais uma vez, o diretor solicitou ao servidor que realizasse o procedimento de buscar a bolsa e submeter à revista na presença das testemunhas, mas ele se recusou pela terceira vez. Por ter descumprido o procedimento de segurança para acessar a unidade prisional, e demonstrando claramente que adentrou com a bolsa, Eliseu foi informado que seria necessário ceder à bolsa para que passasse o material no raio-X. Em mais uma recusa, Eliseu afirmou que não permitiria que seus pertences fossem passados no raio-X. O policial penal buscou a bolsa no alojamento e abraçando-a resistiu ao procedimento solicitado. Diante das suspeitas, foi realizado o desarmamento de Eliseu, recolhido seu aparelho telefônico, que foi lacrado em um envelope, e em seguida uma tentativa de revista, havendo resistência por parte de Eliseu mais uma vez, mas ele não entregou a bolsa para revista. Foi solicitado apoio de policiais civis, que foram até a unidade e encaminharam o policial penal para a delegacia. Com a chegada dos civis, foi necessário o uso das forças para retirar a bolsa do servidor e o uso de algemas. Ao revistar a bolsa de Eliseu, os policiais encontraram quatro embrulhos, sendo três enrolados em plástico transparente contendo celulares e carregadores. Outro embrulho foi encontrado na bolsa contendo mais aparelhos celulares, carregadores e munições de pistola calibre 380. Sobre as munições, o servidor disse que era de sua propriedade. Com a autorização do policial penal, os civis foram até sua residência e apreenderam sua arma de fogo. Ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a delegacia da região, onde ficou à disposição da justiça.

Escolher qual vacina tomar não faz sentido porque todas são seguras, diz médica

0

Isabella Ballalai, que é vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), falou sobre a campanha de imunização contra a Covid-19 no país

Produzido por Pedro Zanatta*, da CNN
A chegada da vacina da Pfizer ao Brasil adicionou um novo imunizante ao calendário de vacinação contra a Covid-19. A Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, e a vacina Oxford/AstraZeneca, da Fiocruz, podem ser encontradas em postos de saúde de todo o país. A situação tem feito muitas pessoas escolherem qual imunizante tomar. Vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Isabella Ballalai afirmou que os três imunizantes são seguros e eficazes em proteger contra a infecção do novo coronavírus. “São três vacinas diferentes, mas com algo em comum: todas são consideradas inativadas, ou seja, não causam nenhuma infecção. As três são seguras e eficazes”, reforça. Isabella explica que a diferença de cada imunizante é sutil e relacionada à sua plataforma tecnológica de desenvolvimento. “A AstraZeneca é uma vacina de vetor viral, ou seja, se tem um vírus morto que leva a proteína do coronavírus para o sistema imunológico. Já a Coronavac é inativada, como tantas outras que temos; e a vacina da Pfizer é um imunizante de RNA, uma plataforma mais nova, que é a primeira vez que usamos em vacinas”, detalha. Para a médica, é necessário monitoramento dos gestores públicos sobre a recusa ou falta de procura para imunizantes da Covid-19. “Para melhorar a adesão, é fundamental se conhecer isso. Talvez seja precoce dizer que o brasileiro está deixando de se vacinar por medo. Existem vários fatores que influenciam isso, incluindo a falta de vacinas.”
Vacina da Pfizer já está disponível para brasileiros, mas escolha de imunizantes deve ser evitada
Foto: Brendan McDermid – 23.fev.2021/Reuters