O detento monitorado por tornozeleira, Felipe Ramon, foi executado com 12 tiros na madrugada desta sexta-feira (3) dentro de uma casa localizada na rua Manoel Teixeira, na quadra 12, casa 10, no Conjunto Habitacional Cidade do Povo, em Rio Branco.

De acordo com informações da polícia repassadas a reportagem do ac24horas, Felipe estava dormindo com uma escopeta debaixo do travesseiro, quando três homens, membros da facção Comando Vermelho, em posse de armas de fogo, quebraram a porta, invadiram a residência e efetuaram vários tiros contra a vítima, que foi atingido com 12 projeteis, na região da cabeça, peito, costas e braços. Após a ação ,os criminosos fugiram do local tomando rumo ignorado.

Moradores acionaram a ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas quando os paramédicos chegaram ao local, nada pode fazer pelo detento que já se encontrava morto.

A área foi isolada pela Polícia Militar para os trabalhos dos peritos em criminalística, em seguida os policiais colheram informações a respeito dos autores do crime e fizeram rondas na região em busca de prendê-los, mas ninguém foi encontrado.

O corpo de Felipe foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavérico. O caso segue sob investigação dos agentes de Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Segundo a Polícia, Felipe ganhou a liberdade condicional há 4 meses e é filho de uma Agente de Polícia Civil do município de Plácido de Castro. A Polícia acredita que a motivação do crime é guerra entre facções, pela disputa de território e domínio do tráfico de drogas.

Comentários