Gerlen pontuou que Gladosn não tem indícios de corrupção em sua gestão, ao contrário do grupo petista.

Por Gina Menezes

“Ele não tem moral para criticar o governo Gladosn Cameli”, foi assim que o líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PP), iniciou seu áspero discurso nesta terça-feira, 18, na Assembleia Legislativa, contra a entrevista do petista Jorge Viana, dada à um site local, no último fim de semana.

“Um político cujo partido deixa o governo sem pagar o 13º salário dos servidores; um político que vai à Justiça para continuar recebendo pensão de governador; um político de governos que gastaram R$ 2 bilhões para as obras da BR-364 e, mesmo assim, não a concluíram, não tem moral para questionar um governo”, esbravejou.

Gerlen pontuou que Gladosn não tem indícios de corrupção em sua gestão, ao contrário do grupo petista. O líder de Cameli comparou o PT ao B13, facção do Acre. “O Acre é um dos poucos estados do país a ter sua facção própria, o B13, cujo nome se coincide como número do PT”, contou.

Comentários