“A situação não está normal”, avalia secretário

091015-politica-jorgevianaemylson-tvgazeta_410_305O secretário de Estado de Segurança Pública, Emylson Farias, afirmou que a força tarefa de combate ao crime organizado continua. Sobre a terceira noite, a avaliação é que “foi mais tranquila”.

Mas, ressalta. “Isso não quer dizer que a situação está normal. Nossa atenção vai redobrar ainda mais. Vamos continuar firmes neste enfrentamento cada vez nos fortalecendo”, avaliou o secretário de Estado de Segurança.

“Nós tivemos uma noite mais tranquila. Tivemos poucos incidentes. Avaliamos que foram situações isoladas. Não têm relação com o comando de dentro do sistema prisional”.

A avaliação oficial foi feita durante reunião de trabalho com o vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT/AC), representantes das forças de Segurança do estado e o coordenador da bancada federal do Acre, Raimundo Angelim (PT/AC).

“É muito difícil enfrentar o crime organizado. Essas facções criminosas, a própria polícia não pode declarar muito do que vai fazer, mas agiram com firmeza. Quinze líderes foram retirados do Acre e se for necessário outros também serão retirados”, disse Viana.

O senador associa os problemas com a segurança às brechas encontradas na lei. “Por que o Brasil ainda tem um código penal velho, ultrapassado, da década de quarenta? O Congresso não vota. Desde que eu cheguei lá que estou tentando ver se gente vota. Porque no Brasil hoje o crime compensa”.

Por Itaan Arruda – agazeta.net

Comentários