Acabou a polêmica mostrada pelo ac24horas, sobre a ex-miss Acre 2018, Hyalina Lins Farias, que concorria a uma vaga no curso de medicina da Universidade Federal do Acre (UFAC) destinada a pessoas portadores de deficiência e renda familiar per capita igual ou inferior a 1,5 salários mínimos.

No início da noite desta quarta-feira, 19, a UFAC, por meio da Coordenadoria de Admissão e Matrícula, publicou a relação de matrículas indeferidas.

Segundo a publicação, Hyalina não comprovou a existência de deficiência elegível para a política de ação afirmativa.

Desde que o nome da bela jovem surgiu como candidata à vaga, uma polêmica se instalou nas redes sociais com muitos internautas acusando Hyalina de não ser de baixa renda e de possuir deficiência.

Consultada pela reportagem, a ex-miss afirmou ter baixa visão desde os 5 anos e que suas viagens, que costuma compartilhar nas redes sociais, são bancadas pelo namorado, que é cirurgião plástico no Acre.

Comentários