Conecte-se conosco

Destaques

Enquete dos finalistas do Festival de Interpretação da Canção de Epitaciolândia

Publicado

em

Comentários

Destaques

Entidades acusam direção do ICMBio de desmontar gestão da Reserva Chico Mendes

Publicado

em

Um grupo de dez entidades ligadas à causa ambiental e à defesa dos direitos dos povos tradicionais na Amazônia assinam uma nota de repúdio, divulgada nesta segunda-feira (27), intitulada “Contra o desmonte e o desaparelhamento dos instrumentos de gestão da Reserva Extrativista Chico Mendes.

A lista de signatários inclui o Comitê Chico Mendes, a Ong SOS Amazônia, a Comissão Pró-índio do Acre, o Conselho Nacional das Populações Extrativistas, o Grupo de Trabalho Amazônico, os sindicatos de trabalhadores rurais de Xapuri e Brasiléia, além de três associações de moradores e produtores da Resex.

A nota de repúdio afirma que os instrumentos de gestão da Resex estão tendo a sua funcionalidade inviabilizada por ações que ignoram os interesses dos moradores e lhes negando a participação nas decisões que afetam o território da Unidade de Conservação e a vida de suas famílias.

De acordo com as entidades, a Chefia da Resex tem sido ocupada, nos últimos anos, por pessoas sem perfil técnico compatível com o nível de complexidade de uma Unidade de Conservação, o que tem resultado em diversas atitudes inadequadas com o que exige a sua correta administração.

Em março passado, o ICMBio nomeou para a chefia da Resex um servidor de carreira, Flúvio Mascarenhas, um velho conhecedor dos problemas e desafios da UC. Ocorre que passados apenas alguns meses, Mascarenhas foi exonerado, segundo as entidades que assinam a nota, por pressão de um grupo de invasores da unidade.

Ainda segundo as entidades, o referido grupo é o mesmo que durante a gestão do então ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, foram recebidos e ouvidos em seu gabinete em Brasília, em encontro articulado pela deputada federal Mara Rocha e pelo senador Marcio Bittar.

A pauta do encontro foi PL 6024 que tem o objetivo de reduzir os limites da Reserva Extrativista Chico Mendes, retirando da unidade de conservação áreas tomadas pela pecuária, além de modificar a categoria do Parque Nacional da Serra do Divisor, tornando-o uma Área de Proteção Ambiental (APA).

O ICMBio também é acusado de descumprir o Contrato de Concessão de Direito Real de Uso (CCDRU) firmado com as associações de moradores e produtores da Resex Chico Mendes, que resulta em promover a regularização fundiária para as populações tradicionais.

O instrumento também é responsável por permitir o acesso das populações às políticas públicas e aos programas públicos para realização de benfeitorias voltadas à produção e sobretudo promover a gestão da unidade de forma compartilhada, pontos que têm sido completamente ignorado pelas diretorias e coordenações do órgão gestor.

Além da manifestação de repúdio, a nota assinada pelas dez entidades também alerta que a exoneração de Flúvio Mascarenhas de forma intempestiva pode acarretar a não realização da reunião do conselho deliberativo da Resex Chico Mendes, que prevê tratar de pontos relevantes.

Comentários

Continue lendo

Destaques

Com 112 focos, Acre é incluído em força-tarefa de combate a incêndios e queimadas florestais do governo federal

Publicado

em

Esta é a segunda edição da Operação Guardiões do Bioma do Ministério da Justiça. Expectativa é que a força tarefa siga até janeiro de 2023, quando deve acabar o período crítico da seca.

Com 112 focos, Acre é incluído em força tarefa de combate a incêndios e queimadas florestais do governo federal — Foto: Arquivo/Corpo de Bombeiros do Acre

Com o registro de 112 focos de incêndios, o estado acreano foi incluído na força-tarefa para o combate a incêndios e queimadas florestais do Ministério da Justiça e Segurança Pública, lançado na semana passada. Esta é a segunda vez que o estado é contemplado.

Esta é segunda edição da Operação Guardiões do Bioma e tem como objetivo a atuação nas regiões da Amazônia, Cerrado, Pantanal, Mata Atlântica e da Caatinga. O custo estimado da força-tarefa é de R$ 77 milhões.

O período de estiagem no Acre deve começar a se intensificar. De acordo com dados Programa de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), os números deste ano, são de 31% a mais do que o registrado no ano passado.

Os 112 focos deste ano, foram registrados até o dia 26 de junho, enquanto no mesmo período de 2021, foram 85 focos.

Por isso, o foco de atuação, de acordo com o ministério, são os estados do Acre, Amazonas, Amapá, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul e Tocantins. Cerca de 6 mil agentes das forças de segurança vão atuar nestes 15 estados.

Em toda Amazônia legal também houve aumento de 12% focos entre o ano passado e 2022, que registrou 11.914 focos. No mesmo período de 2021, foram 10.554.

A operação conta com um efetivo de 1.250 combatentes por mês nos estados, sendo 1.800 agentes da Força Nacional e mais de 3 mil brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e PrevFogo/Ibama.

A atuação será de monitoramento e ações efetivas nos locais onde há grandes focos de incêndio, além de apurar crimes e serão coordenadas pelo ministério. A primeira fase da Operação Guardiões do Bioma contra combate a queimadas e incêndios florestais foi lançada em julho do ano passado e terminou no fim de janeiro.

Comentários

Continue lendo

Destaques

Carreta Ambiental estará em Epitaciolândia nos dias 03,04 e 05 de novembro

Publicado

em

A partir do dia 03/11, o município de Epitaciolândia recebera o mutirão de atendimento itinerante do governo do Acre. A Carreta ambiental ficará instalada na Praça 28 de Abril, em frente ao Núcleo da SEE (Antigo Centro Cultural).

A ação itinerante conta com esforços dos órgãos ambientais do governo em parceria com a prefeitura para levar até os produtores os atendimentos àqueles que precisam de forma rápida e eficiente, unindo ainda ações de educação ambiental e lazer a toda comunidade.

A Carreta Ambiental é uma iniciativa do governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e das Políticas Indígenas (Semapi). As ações serão desenvolvidas com parceiros do Estado, Governo Federal, Prefeituras do Acre e terceiro setor.

O Prefeito Sérgio Lopes ressaltou a importância da Carreta aqui em Epitaciolândia. “Para nós é motivo de muita alegria, pois serão ofertados diversos serviços, que por muitas vezes as pessoas teriam em tese que ir até rio Branco para resolver e podem nestes três dias sanar dúvidas e buscar atendimentos nas mais diversas áreas, por isso, quero agradecer ao Governo do Estado do acre por essa parceria.” Destacou o prefeito.

Fique por dentro dos atendimentos ofertas na Carreta Ambiental

– Mutirões Ambientais com atendimentos voltados ao produtor rural.

– Capacitações, Palestras e Oficinas.

– Atendimentos em Regularização Ambiental e Fundiária.

– Apresentações culturais.

– Estúdio de Gravação.

– Roda de conversas

– Cinema.

– Oportunidades para a Economia Solidária.

Quais serviços posso encontrar na Carreta Ambiental?

– Semapi: Capacitações dos Gestores, Palestras e Oficinas em Educação Ambiental. – Escritório do CAR/PRA da Semapi: Apoio a inscrições de imóveis rurais no Cadastro Ambiental Rural (CAR) e adesão ao Programa de Regularização Ambiental (PRA), com solicitação de análise prioritária.

– Instituto de Terras do Acre (Iteracre): Ações de regularização fundiária, como cadastramento de lotes em gleba estaduais, apoio jurídico referente a regularização fundiária, orientação sobre regularização dos polos agroflorestais, emissão de mapas e memoriais, cadastramento através do Sistema Nacional de Cadastro – SNCR.

– Sepa/Emater: Ações de Assistência Técnica Rural (Ater), a exemplo de emissão e desbloqueio da Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP) e orientações sobre crédito e produção rural.

– Imac: Tudo referente ao licenciamento ambiental: outorgas, apoio jurídico, informações e consultas sobre autos de infração, licenciamento de passeriformes, dispensas de licenciamento, checklist dos licenciamentos e entrega de licenças. – Incra: Informações e serviços sobre regularização fundiária. – Fundação Elias Mansur (FEM) – Participação de parceiros institucionais do governo do Acre

Comentários

Continue lendo

Em alta