Conecte-se conosco





Acre

Conheça o Atendimento Especializado em Feridas que tem evitado amputações no Acre

Publicado

em

Desde fevereiro deste ano que o Pronto-Socorro de Rio Branco tem oferecido aos pacientes com lesões o Atendimento Especializado em Feridas (AEF). Até este último mês de setembro, mais de 300 pacientes, muitos com lesões graves, foram atendidos pelo programa. O resultado tem sido acima do esperado e virou um sucesso na maior porta de entrada de urgência e emergência do Acre. Pacientes com indicações de amputação de membros inferiores e superiores conseguiram se recuperar com o atendimento sem a necessidade de passar pelo procedimento que deixa marcas para o resto da vida, tanto físicas quanto psicológicas.

O AEF é realizado pela enfermeira Ana Cláudia França, que é enfermeira estomaterapeuta com ênfase em feridas, que já realizava um trabalho parecido com pacientes diabéticos na Fundação Hospital, mas que desde fevereiro foi convidada para realizar o trabalho no PS.

“Esse trabalho começou em fevereiro e desde o início já houve solicitação imediata do serviço. Pelas nossas estatísticas, temos o registro de atendimento de 332 pacientes. Neste período, tivemos quatro pacientes que já se recuperaram, porque nós temos alguns casos atualmente em tratamento, que tinham indicação em prontuário de amputação e que tiveram o procedimento suspenso por conta dessa intervenção. Nós conseguimos recuperar esses pacientes e evitar a amputação”, conta Ana Cláudia.

Além da amputação, a enfermeira conta sobre os pacientes que deixam de ir ao centro cirúrgico para um procedimento por conta do tratamento, evitando gastos ao hospital e liberando vagas para pacientes com outras necessidades mais urgentes, já que o PS é uma unidade hospitalar de porta aberta, destinado ao atendimento de emergências.

“Nós tivemos mais de 20 pacientes que aguardavam sala cirúrgica onde conseguimos intervir e teve pacientes que em apenas três dias após ter sido atendido foi pra casa. Então, além do benefício ao paciente, o AEF também ajuda o hospital, já que são pacientes que deixam de ir para o centro cirúrgico, gerando economia à unidade e ajudando um outro paciente que está esperando uma sala cirúrgica”, explica a enfermeira.

Alan Santos sofreu um acidente de moto e fala sobre o atendimento. “Eu sofri um acidente de moto e os resultados do atendimento foram impressionantes. As próprias pessoas aqui do hospital olhavam para o meu ferimento e pensavam que eu ia perder a minha perna. Esse é um trabalho maravilhoso. Se não fosse essa intervenção eu tenho certeza que ia perder a minha perna”, afirma.

Os depoimentos chegam até por bilhete. A paciente Suzana dos Santos Cabral emocionou a enfermeira ao escrever um simples recado. “Eu cheguei muito mal, com medo de amputarem o meu pé e a enfermeira disse que havia chances de salvar. Graças a Deus, com o tratamento da equipe eu vou para casa com o meu pé”, diz.

Comentários

Em alta