Em entrevista concedida ao jornalista Raimundo Accioly, do Portal Tarauacá, na semana passada, o pré-candidato ao governo pelo PT, Marcus Alexandre, afirmou que não fará a política do continuísmo, dando a entender que se eleito não fará uma gestão semelhante a de Tião Viana ou de seus antecessores. Marcus afirmou, ainda, que ninguém terá “cadeira cativa” se ele for eleito.

A entrevista foi concedida durante agenda que Marcus Alexandre cumpre na região de Tarauacá-Envira, acompanhado, inclusive, de várias lideranças da Frente Popular do Acre.

“Eu não faço a política do continuísmo. Em todos os lugares em que estou tendo oportunidade de me posicionar, tenho falado que ninguém terá ‘cadeira cativa’ num provável governo nosso. Vamos discutir com as comunidades as bases de um plano de governo e apresentá-lo ao povo. Caso sejamos eleitos vamos executá-lo promovendo as mudanças que o povo sugerir”, disse.

Na agenda que cumpre na região, Marcus se reuniu com líderes políticos locais, representantes de setores do movimento social e fez visita a centenas de residências. A agenda do pré-candidato petista naquela região será encerrado sábado (26) com uma plenária da Frente Popular do Acre.

Comentários