Algumas atividades políticas na fronteira do Acre estão suspensas após entendimento com TRE, MPE e candidatos

Bares, restaurantes, igrejas e outros comércios serão comunicados das novas determinações que foram e poderão ser tomadas nas próximas horas

Candidatos e coordenadores de campanha estiveram na sede da 6ª Zona Eleitoral em Brasiléia.

A notícia passada pelo Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19, informando na tarde desta quinta-feira, 29, revelando a piora nos indicadores de Covid-19, que a regional do Alto Acre regrediu para o Nível de Alerta (Bandeira Laranja), fez com que algumas ações fossem tomadas por parte do Juiz e Promotor eleitoral da 6ª Zona.

Duas reuniões foram realizadas no prédio do TRE em Brasiléia, onde comporta a 6º Zona Eleitoral durante a tarde desta sexta-feira, dia 30, partindo do Juiz Eleitoral Gustavo Sirena, onde convidou os candidatos ao cargo de prefeito e seu vice, além de coordenadores de campanha.

Com o anúncio do nível de alerta para bandeira laranja, alguns comércios já serão comunicados que não poderão abrir a partir desta sexta-feira, dia 30, até o retorno para a bandeira amarela. “Nossa preocupação será com as pessoas, com suas vidas a partir de hoje. Ficamos felizes que houve um consenso com os candidatos e que a partir de amanhã, dia 31, algumas atividades estão suspensas por medidas de precaução”, destacou o juiz.

Ficou acordado que as visitas e reuniões poderão acontecer, com as devidas precauções sanitárias com o uso de máscaras e menos pessoas possíveis para evitar grandes concentrações de pessoas. Estão suspensos por enquanto; carreatas, cicleatas, passeatas, comícios e bandeiraços.

Ficou combinado para o dia 10 de novembro, que haverá uma nova reunião para que seja realizado uma análise dos fatos, onde poderá ser resolvido se podem voltar à normalidade, ou não. Os candidatos irão assinar um Termo de Ajuste e Conduta – TAC, se comprometendo em não realizar as atividades acima citadas.

Novas reuniões irão acontecer com os setores ligados à vigilância sanitária, saúde e fiscalização com o apoio das forças de segurança. Os gestores das cidades de Brasiléia, Epitaciolândia e Cobija também estarão se reunindo para tratar do assunto relacionado as pontes que ligam as cidades gêmeas.

Veja entrevistas.

 

Comentários