Conecte-se conosco





Acre

Acreana de 24 anos que saiu com destino à Cacoal é localizada no Mato Grosso

Publicado

em

A jovem acreana Kianaely Cristiny Ferreira de Aquino, 24 anos, que ganhou os noticiários locais, após desaparecer em junho após uma ida à Cacoal (RO), entrou em contato com os familiares na quarta-feira, 28, informando que está em Mato Grosso. As informações são da tia da jovem, Nara Brito.

De acordo com a família, ela saiu de casa no dia 08 de junho alegando que iria fazer uma viagem a Porto Velho, mas que ao chegar lá informou a família que estaria se deslocando para Cacoal (RO). Desde então, estava como desaparecida.

Segundo a tia, Nara Brito, após a repercussão da procura feita pela família, a jovem entrou em contato e revelou o paradeiro dela. Segundo Nara Brito, a jovem nunca embarcou para Cacoal, mas sim para Sinop, Mato Grosso.

A tia somente conseguiu essa informação com um colega da rodoviária que puxou o histórico da viagem da sobrinha. “Esse rapaz puxou no sistema e descobriu que a Kiane nunca foi a Cacoal. Ele só fez isso porque a família está desesperada. Ela saiu de Rio Branco, às 20 horas, mas, quando chegou lá, embarcou para Sinop, às 8h30. Ela disse que ia para Cacoal, mas não foi”, revelou.

Segundo Nara Brito, a sobrinha justificou a sua ida para outro estado devido a problemas pessoais.

“Ela só disse que não aguentava mais ficar presa no apartamento, sem trabalho porque até a faculdade ela trancou pois não estava mais em condições de pagar. Falou que estava com a cabeça cheia, a amiga chamou e ela foi porque queria dar um tempo e acrescentou que estava bem e não explicou mais nada. Foi um alívio”, contou.

Sem notícias da jovem, a tia chegou a registrar um boletim de ocorrência na delegacia da 1ª Regional de Polícia Civil, na Baixada da Sobral, no último dia 22. Nara acrescentou que a sobrinha em nenhum momento comentou com quem estava, mas afirmava que estava em Rondônia.

Nara contou que desconhece o motivo que levou a sobrinha a mentir sobre o paradeiro. “Ela ainda falava: ‘estou aqui em Cacoal, está tudo bem’. Ela nunca saiu nem de Rio Branco, é uma menina boa, faz faculdade. Isso está assustando, porque nem para festa ela saía”, concluiu.

Com informações de G1 Acre

Comentários

Em alta